… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 14 de março de 2017

14 de março de 1937 • “Com profunda preocupação”, uma encíclica

14 de março de 1937“Com profunda preocupação”, uma encíclica
Rosto da encíclica “Mit brennender Sorge”
A encíclica “Mit brennender Sorge” (“Com profunda preocupação”) foi publicada neste dia, 14 de março de 1937, pelo Papa Pio XI, para condenar os erros do nazismo, condenando o culto idolátrico da raça, do povo e do Estado.



Esta encíclica foi escrita especificamente em língua alemã, levada para a Alemanha em segredo, lá foi impressa e distribuída, ainda em segredo em todas as paróquias e lida no mesmo dia, durante a missa dominical, em todas as igrejas católicas do país.



A leitura simultânea da encíclica no 21 de março de 1937 nos púlpitos das igrejas católicas provocou um grande impacto e forte retaliação do governo nazi contra os Católicos, o clero e as instituições da Igreja Católica alemã. Somente depois é que o mundo teve conhecimento do seu conteúdo. Foi adotado este procedimento por antever-se que, se publicada em latim em Roma, a censura nazista impediria o acesso a ela pelo povo alemão e não produziria o efeito e nem teria o alcance desejado.



Neste mesmo ano de 1937, ao mesmo tempo que condenava o nazismo o Papa Pio XI, fazia também pública e solene condenação do comunismo através da encíclica “Divini Redemptoris” propondo como remédio para os males do seu tempo a Doutrina Social da Igreja.



Perante isto não nos devemos esquecer de que ainda, tanto nesses anos atribulados da ascensão do nazismo, na Alemanha, e do comunismo, na União Soviética, atualmente Rússia, assim tanto ontem, como hoje e sempre, o remédio para todos os males de todos os tempos está na Cruz de Cristo! Jesus Cristo é o Salvador!


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: