… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 27 de setembro de 2016

27 de setembro de 1805 • George Müller, a fé na providência de Deus


27 de setembro de 1805 George Müller, 

a fé na providência de Deus
George Müller tinha o nome de registo de nascimento de Johann Georg Ferdinand Müller porque nascera em Kroppenstedt, distrito de Halberstadt, na Prússia, neste dia, 27 de setembro de 1805 e faleceu em Bristol, 10 de março de 1898.

A sua vida no início esteve marcada pelos roubos, apostas, mentiras, entre outros pecados, tendo sido até preso aos 17 anos por fraude.

Depois de receber uma preparação preliminar na escola da catedral de Halberstadt, em Heimersleben, sob um tutor clássico, e também no gymnasium de Nordhausen, George Müller ingressou na universidade de Ache em 1825.

O seu pai, na ânsia de lhe dar uma formação religiosa que o levasse a tomar parte em alguma posição lucrativa do clero, fê-lo estudar Teologia na Universidade de Halle. Nesta cidade foi convidado a assistir a uma reunião entre Cristãos num lar, de onde obteve curiosidade pelo estudo e leitura da Bíblia. Aconteceu a sua conversão, que seria o ponto decisivo nasua vida. Isto teve um impacto positivo na sua vida, levando-o a abandonar a bebida e a mentira.

Resolvido a ser missionário, manifestou zelo cristão visitando os doentes e em tarefas similares. Em agosto de 1826 começou a pregar, vivendo durante dois meses no orfanato de Francke em Ache, nos alojamentos providos para estudantes pobres de teologia.

Em março de 1829 foi a Londres e depois de receber um encargo da “London Society for Promoting Christianity among the Jews”, começou a preparar-se para essa missão. Mas depois de uns meses dos prescritos estudos de hebraico, aramaico e yiddish abandonando a “London Society for Promoting Christianity among the Jews” em janeiro de 1830, unindo-se aos dos “Irmãos de Plymouth” e sendo obreiro em Teignmouth.

Quando George Müller era o obreiro da Capela Ebenezer, em Devon, no Sudoeste da Inglaterra declinou receber o salário regular pelo trabalho que efectuava e casou-se com Mary Groves e desde outubro de 1830 viveu das oferendas voluntárias que lhe fazaziam, o que em algumas ocasiões o levou a ele e à sua esposa a viver com muita frugalidade.

Em 1832 George Müller era ancião no Gideon Chapel, Bristol. Aí impressionado pelo grande número de crianças marginadas que achou nessa cidade e sentindo que tinha uma chamada para os ajudar, fundou em 1854 “TheScriptural Knowledge Institution for Home and Abroad” (“A instituição para o conhecimento da Escritura, na pátria e no estrangeiro”), que tinha como objetivos ajudar as crianças órfãs nos estudos, na escola dominical e na escola de adultos, difundir as Escrituras e ajudar na obra missionária, e hospedar, vestir e educar biblicamente as crianças órfãs. A instituição não teria patrocinadores, a não ser o próprio Deus; nem profissionais, a não ser crentes e não teria dívidas. Provido de ajudantes e de dinheiro alugou uma casa em Wilson Street, Bristol, e abriu o seu orfanato em 11 de abril de 1836, abrindo em março de 1844 a sua quarta casa. Então comprou um terreno espaçoso em AshleyDown, perto de Bristol, levantando o seu primeiro edifício em 1846; em 1869 abriu sua quinta casa. Entretanto, o orfanato não tinha ganhos, nem nenhuma da usual maquinaria para levantar recursos. Müller esperava diariamente que Deus suprisse o alimento para os milhares de meninos ali albergados e para pagar todos os gastos de seu cuidado.

O ministério mais conhecido de George Müller teve a ver com os orfanatos, sendo que ele e a sua esposa iniciam no ano de 1836 ao estabelecer na sua própria casa uma espécie de albergue para trinta meninas. A obra continuou crescendo, até ao ponto em que foi necessário construir um edifício próprio, terminado em 1849, com capacidade para 300 meninos e meninas. Vinte e um anos depois, perto de 2000 meninos estavam hospedados em cinco lares deste tipo.

A obra de George Müller foi a prova da providência de Deus suprindo-lhe as necessidades a todo o momento. Muitas vezes, carecendo de mantimentos para dar aos meninos, recebia apenas horas antes doações anónimas para os mesmos. Naqueles lares, os meninos recebiam uma boa educação, uma boa alimentação e bom vestuário, levando-se consigo Bíblias quando partiam dos mesmos.

Mary Groves, a sua esposa, morre em 1870. Durante a sua juventude, George Müller desejara ser missionário, mas não teve a oportunidade de sê-lo por causa de uma enfermidade. Entretanto, depois de casar-se com Mussanah Sanger em 1872, inicia uma série de viagens missionárias cujos destinos incluem as ilhas Britânicas, os Estados Unidos e Canadá (1877). Em 1881 visitou a China e a Austrália e em 1882 esteve na Índia.

Durante a sua vida George Müller nunca fez publicidade das suas tarefas na maneira acostumada.

George Müller publicou “Life of Trust: Narrative of the Lorde's Dealings with George Müller” (Primeira edição, 2 partes, Londres). Além da mencionada narrativa publicou “The New Orphan School” (Londres, 1855); “The Secret of Effectual Service to God” (1865); “Love One Another” (dois discursos breves; 1865); “Jehovah Magnified: Addresses” (1876); “George Müller and the Orphan Homes of Ashley Down” (1878) e “Preaching Tours” (1883).

George Müller foi encontrado morto ajoelhado no seu quarto em 10 de março de 1898 em Bristol, na Inglaterra, deixando-nos como exemplo a sua fé na providência de Deus, tendo pleno conhecimento e certeza de que Deus não desampara os Seus.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: