… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

30 de novembro de 1888 • R. G. LeTourneau, exemplo de genorosidade



 30 de novembro de 1888 R. G. LeTourneau, exemplo de genorosidade


LeTourneau moveu a Terra e os Céus!

O homem de negócios cristão e multimilionário, R. G. LeTourneau, costumava entregar noventa por cento dos seus proventos a Deus. Um dia alguém perguntou-lhe: “Senhor LeTourneau, é verdade que o senhor dá noventa por cento dos seus proventos ao Senhor?” Ele respondeu-lhe: “Não, eu não dou nada a Deus. Tudo Lhe pertence. Eu é que retenho dez por cento do que é dEle!”

Ele entendia que o dízimo não era obrigação do crente nascido de novo. A graça imerecida de Deus para com ele, um pobre mecânico, rendido ao Evangelho de Jesus Cristo levava-o a agir assim. E não falamos de uns cêntimos, ou do valor do meu rendimento anual, ou do seu, ou do meu e do seu juntos,~... estamos a falar de milhões de milhões de dólares americanos doados para a causa do Evangelho!

O mundo sabe que R. G. LeTourneau era famoso pelos equipamentos de terraplanagem que ele projectou e construiu, mas os crentes lembram-se dele pelo seu testemunho cristão, apoiado por uma vida dedicada inteiramente ao Senhor.

Após a morte do seu filho primogénito, LeTourneau inverteu o princípio do dízimo, dando nove décimos dos proventos para a obra do Senhor em vez do habitual dízimo (uma décima). Ele estava envolvido em muitos projectos evangélicos, promovendo o Evangelho.

Filho de pais piedosos, desde a infância ele ouvia o Evangelho. Por um tempo, ele rejeitou a Mensagem, mas, graças às orações fiéis dos seus pais, quanto ele tinha dezasseis anos foi convertido a Cristo. Aos trinta anos, após o falecimento do seu filho primogénito, em conversa com a sua esposa, tomaram essa decisão arrojada: dar noventa por cento dos seus proventos ao Senhor! Durante muito tempo ele temeu que o seu amor às máquinas ofuscasse o seu compromisso cristão, mas, pela graça de Deus, tal nunca lhe aconteceu!

Ele demonstrava o seu interesse com o testemunho do Evangelho estabelecendo nas suas fábricas serviços cristãos regulares, sustentando três capelães a tempo integral. A revista cristã, de publicação mensal regular ,”NOW” (“AGORA”) iniciada por ele atingiu 600 mil pessoas durante a sua vida e circulou pelo mundo inteiro com a sua mensagem cristã. Ele viajou por todo o mundo dando o seu empenhado testemunho pessoal de empresário cristão.

Muitos livros sobre a sua vida têm sido publicados, incluindo a sua autobiografia que é um “best-seller” “Mover of Men and Mountains”, 41 anos após a sua morte. Este livro foi traduzido do Inglês para várias línguas estrangeiras, incluindo o Português.

Quem pode dizer quantos vieram à fé em Cristo, através da sua ajuda a indivíduos e organizações missionárias, feita pela Fundação LeTourneau, um pouco por todo o lado, em todo o mundo, mas mais consistentemente no ministério missionário na Libéria, na África Ocidental, no Peru, e na América do Sul?

O versículo bíblico que governou a vida de LeTourneau foi: “Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mt 6:33 ACF) Podemos dizer que Robert Gilmour LeTourneau no dia 1 de junho de 1969 saiu aprovado com Summa Cum Laude (Com a Maior das Honras) no exame da sua vida!

Robert Gilmour LeTourneau nascido neste dia, 30 de novembro de 1888, em Richford, Vermont, nos Estados Unidos da América, foi um inventor prolífico de máquinas de terraplanagem. As suas máquinas representaram quase 70 por cento dos equipamentos de terraplanagem e veículos de engenharia utilizado durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi responsável por cerca de 300 patentes. Com a ajuda da sua esposa, Evelyn Peterson (1900-1987), ele fundou o “Christian University, Letourneau University”, em Longview, no Texas, e era conhecido como um dedicado cristão e generoso filantropo da causas cristãs, incluindo um centro de conferências e um parque de campismo, o “Centro Cristão LeTourneau.” Ele é chamado, às vezes, de “o empresário de Deus.”

****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: