… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

4 de novembro de 1903 • Watchman Nee, um servo sofrido de Cristo


4 de novembro de 1903 Watchman Nee, 
um servo sofrido de Cristo

Watchman Nee nasceu numa família com a herança cristã. O seu avô, U Cheng Nee, foi um dos primeiros ministros chineses ordenados pelas missões Congregacionais na Província de Fukien, na China. Na sua família, Nee foi o terceiro, de nove irmãos, mas o primeiro do sexo masculino. A tradição chinesa favorece os filhos do sexo masculino, pelo que os parentes desprezavam as famílias sem crianças do sexo masculino. Quando a mãe de Nee estava esperando a terceira criança, ela orou a Deus fervorosamente, pedindo uma criança do sexo masculino e dedicou-o a Deus, duma maneira similar à de Ana, que orava por Samuel (1 Samuel 1:1-20). Deus ouviu a sua oração. E, neste dia, 4 de novembro de 1903, Nee Shu-Tsu, mais tarde conhecido como Watchman Nee, nasceu.

Nee converteu-se ao cristianismo aos 17 anos de idade, quando era aluno da Faculdade Trinity, em Fu Tchow, preferindo ser evangelista a ter uma carreira universitária. Após a sua conversão mudou o seu nome de Nee Shu-tsu para Nee To-sheng, pois havia um costume local de que sempre que acontecia um evento que mudasse uma pessoa, esta pessoa mudava de nome, no caso de Nee, foi a sua conversão ao Cristianismo que o levou a mudar de nome.

Depois de ter sido levantado pelo Senhor para realizar a Sua missão, ele adoptou um novo nome em inglês "Watchman" (Sentinela) e um novo nome chinês "To-sheng", o qual significa "alarme de sentinela", porque ele considerava-se como uma sentinela levantada para soar um alarme na noite escura da incredulidade, a favor da Salvação pelos méritos de Jesus Cristo, o nosso Substituto entre o seu povo.

Inicialmente trabalhou com a Igreja Metodista, porém, descontente com as Igrejas denominacionais, Nee começou a restauração da Igreja segundo as Sagradas Escrituras.

A congregação de Nee em Xangai logo cresceu, chegando a ter 3 000 membros, obrigando-o a realizar algumas mudanças na organixação do rebanho o Senhor. Ele dividiu a Igreja em 15 grupos familiares. Apelidado de "Little Flock" ("Pequeno Rebanho"), cada grupo familiar, centrado no evangelismo, tinha cerca de 200 membros. Na década de 1940 haveria 470 grupos afiliados à Igreja de Xangai.

Em 1941, com a ocupação de Xangai pelos japoneses, foram impostas restrições sobre os membros da Igreja e as finanças foram reduzidas antecipando o que ainda estava para vir. Nee e o seu irmão estabeleceram uma empresa farmacêutica para ajudar a complementar as necessidades financeiras da Igreja.

Em 1949 o Partido Comunista Chinês derrubou o governo nacionalista e proclamou a República Popular da China.

No começo, a Igreja ficou esperançosa com o novo governo, mas após dois anos a situação começou a mudar quando os comunistas revelaram os seus planos de controlar a Igreja.

Através do seu Movimento da Reforma da Tripla Autonomia, o governo visava tornar a Igreja auto-governada, auto-sustentada e auto-propagada. Ela foi colocada sob a autoridade da Agência de Assuntos Religiosos, a qual pressionou a Igreja a persuadir os missionários a deixarem a China, expurgando do país os "imperialistas.’

Durante esse tempo, os grupos familiares resistiram bravamente a unir-se à Igreja Cristã Nacional (sob o controle do governo comunista), considerada como uma organização fantoche. Milhares dos seus membros foram mortos ou feitos prisioneiros. Frequentemente infiltrada por informantes comunistas, as Igrejas locais eram forçadas a realizar reuniões para encorajar a auto-crítica e a reforma. Os pastores foram acusados de capachos dos estrangeiros e Nee logo foi acusado de liderar um grande sistema secreto que distribuía veneno anti-revolucionário.

Em 1952 Nee foi preso e submetido a quatro anos de "reeducação". Antes de ser preso, ele ajudou a organizar várias Igrejas subterrâneas.

Em 1956 ele e outros da membros da Igreja foram a condenados a quinze anos de prisão que cumpriram na Primeira Prisão Municipal de Xangai.

Ele deveria ter sido posto em liberdade em 1967, no ano da Revolução Cultural, mas teve a sentença ampliada, e o governo deu início a outro ataque furioso contra a Igreja. Os cultos foram interrompidos e todos os edifícios religiosos deveriam ser "secularizados". Os comunistas prometeram libertar Nee se ele concordasse em não voltar a pregar. Porém, em 1 de junho de 1972, logo após ter sido transferido da prisão de Shanghai para um campo de trabalho rural, Watchman Nee morreu aos 69 anos de idade, ainda preso e ainda confessando a Cristo!

Watchman Nee é considerado um dos mais importantes líderes e pensadores na história do Cristianismo chinês. Há poucos líderes na história do Cristianismo chinês cuja influência é tão prevalecente quanto a de Watchman Nee.

Nee escreveu mais do que 40 livros, entre os quais estão devocionais, sermões, e algumas obras teológicas. Os seus escritos foram traduzidos para muitos idiomas orientais, tais como japonês, coreano, indonésio e tagalo, bem como para idiomas ocidentais, tais como inglês, francês, espanhol e o português. Os seus livros continuam a influenciar muitos grupos cristãos, desde grupos carismáticos renovados até Igrejas tradicionais, por todo o mundo.

Nee viajou por muitos países espalhando a Boa Nova do Evangelho e facilmente poderia ter ficado num desses países. Porém, preferiu voltar sempre para a sua China, onde tanto sofreu por amor de Cristo! A sua esposa também partilhou desse sofrimento. A sua casa na China foi saqueada treze vezes pelas autoridades “comunistas”! Que tesouros escondidos lá havia? Ora a Bíblia e a boa literatura cristã que as autoridades “comunistas” com tanto afã buscavam! E à qual, graças a Deus, nunca conseguiam deitar-lhe a mão!

Watchman Nee foi o fundador do “Pequeno Rebanho”, uma das maiores denominações cristãs protestantes existente actualmente na China.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: