… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

1 de dezembro de 1798 • Nasce Albert Barnes



1 de dezembro de 1798 Nasce Albert Barnes
Albert Barnes escreveu 27 volumes de “Notas” em 19 anos!
Albert Barnes foi um teólogo norte-americano, nascido em Rome, Nova Iorque, neste dia, 1 dezembro de 1798. Ele formou-se em Hamilton College, Clinton, Nova Iorque, em 1820, e no Princeton Theological Seminary em 1823. Albert Barnes foi ordenado como ministro presbiteriano pelo presbitério de Elizabethtown, Nova Jersey, em 1825, e foi sucessivamente pastor da Igreja Presbiteriana em Morristown, Nova Jersey (1825–1830), e da Primeira Igreja Presbiteriana de Filadélfia (1830–1867).

Albert Barnes foi dos clérigos presbiterianos norte-americanos mais influentes do período central do século XIX e uma figura de destaque na controvérsia entre a Velha Escola e a Nova Escola que levou à divisão denominacional de 1837.

Nasceu em Rome no Estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, em 1 dezembro de 1798 e faleceria em 24 de dezembro de 1870.

Fez a sua formação académica no Hamilton College, Clinton, de Nova York, em 1820, e no Princeton Theological Seminary, em Princeton, em 1823.

Quando estava no seu primeiro pastorado em Morristown, no estado de Nova Jersey, atraiu a atenção por causa de um sermão reavivamentista pregado no ano de 1829, chamado “O Caminho da Salvação”, no qual negava a doutrina do pecado original e insistia em que o homem era um agente moral livre que podia escolher a favor ou contra a salvação cristã.

Os conservadores da Velha Escola, se já estavam desconfiados com a sua ortodoxia, ficaram cada vez mais alarmados quando ele aceitou ir para a prestigiosa Primeira Igreja da Filadélfia e onde ele também começou o seu hábito, que depois se tornaria de longa duração, de expressar as suas interpretações bíblicas na forma de comentários semi-eruditos para os leigos, e que foram lidos por muitas pessoas, chamados: “Notes, Explanatory and Practical” (“Notas Explanatórias e Práticas”).

Estas “Notes, Explanatory and Practical” (“Notas Explanatórias e Práticas”) que foram começadas em 1823, com o tempo tornaram-se numa obra colossal de 27 volumosos volumes que levaram 19 anos a concluir. As “Notas” de Albert Barnes se imprimem há mais de cento e cinquenta anos eque continuam ainda a imprimir-se nos nossos dias  já venderam mais de um milhão de cópias.

Duas vezes na década de 1830 o Sínodo de Filadélfia acusou Barnes de erro doutrinário, mas a Assembleia Geral Presbiteriana declarou-o inocente.

Estas dificuldades influenciaram Barnes no sentido de afiliar-se com outros ministros da Nova Escola como um dos primeiros líderes do Seminário Teológico “Union”, controlado por pessoas independentes, na cidade de Nova Iorque.

Embora Barnes tenha promovido e praticado o conceito de reavivamento da Nova Escola que se originou no Segundo Grande Despertamento, ele orientou os presbiterianos da Nova Escola também na ênfase de que a preocupação deve ser a consequência lógica da regeneração pessoal. Por isso, participou vigorosamente de uma variedade de movimentos de reforma, inclusive na proibição das bebidas alcoólicas e na abolição da escravidão.

Albert Barnes faleceria em 24 de dezembro de 1870, aos 72 anos de idade.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: