… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

9 de dezembro de 1863 • G. Campbell Morgan, Professor de Bíblia


9 de dezembro de 1863 G. Campbell Morgan, um grande Professor de Bíblia
 George Campbell Morgan em 1907
George Campbell Morgan demonstrou que Deus pode levantar um grande professor de Bíblia de um homem com pouca preparação bíblico formal. Nascido neste dia, 9 de dezembro de 1863, em Tetbury, Gloucestershire, Inglaterra, George Campbell Morgan admirava o seu piedoso pai. “Ainda que o meu pai não pudesse obrigar-me a ser cristão, eu não tinha outra escolha, depois do que ele fez por mim e do que eu vi nele.”



Enquanto criança, G. Campbell Morgan foi sempre muito enfermiço, pelo que foi incapaz de ir à escola e teve de ser educado em casa. O resultado disso foi uma base sólida de conhecimentos que ele levou consigo pela vida fora.



Impressionado com os esforços evangelísticos de Dwight Lyman Moody na Inglaterra, Morgan começou, ele mesmo, a pregar apenas aos treze anos. Aos quinze anos, já ele tinha pregado num grande número de púlpitos por toda a Inglaterra. Mas, então, aos 19 anos, a sua mente enredou-se nas teorias materialistas.



G. Campbell Morgan leu filosofia e quanto mais lia, mais perturbado ficava. Deixou a sua Bíblia fechada durante dois anos, no que ele chamou mais tarde de “eclipse” da sua fé. Finalmente, quando tinha 21 anos, ainda que tinha bastantes dúvidas espirituais, resolveu trancar todos os livros de filosofia num armário, comprou uma nova Bíblia e leu-a de capa a capa.



Os livros de filosofia ficaram a sete chaves durante sete anos, enquanto ele estudava a Bíblia e ensinava numa escola. Então, sem ter recebido formação formal num seminário G. Campbell Morgan tornou-se ministro congregacional. Os congregacionalistas queriam uma presença mais forte em Londres, na Igreja Congregacional de Westminster, que estava em declínio. Eles pediram a Morgan que os pastoreasse. Através do seu ensino magnífico, magistral angariação de fundos e activos programas sociais, a Congregação pastoreada por G. Campbell Morgan regressou a uma condição florescente.



Porque foi capaz de explicar as Escrituras de forma clara, G. Campbell Morgan foi amplamente visto como um grande orador. Ele mostrava aos seus ouvintes o propósito de Deus e o significado do homem. “O homem é criado para que Deus possa ter um meio através do qual Ele pode manifestar as coisas da Sua própria mente. O homem é criado à Sua semelhança, à Sua imagem, para que quem não pode ver o essencial e eterno Espírito, possa, ainda, ver as coisas do essencial e eterno Espírito no homem.”



O método de Morgan era, geralmente, orar brevemente, e depois estudar a própria Escritura -tomá-la completamente no seu contexto- antes de se virar para os comentários. Isso deu ao seu trabalho um frescor que muitos outros não tinham. Doss seus sessenta livros e folhetos, onze venderam-se bem, especialmente “The Crises of the Christ” (“As crises de Cristo”). Apesar de ter morrido em 1945, muitos dos seus livros ainda hoje são impressos.



George Campbell Morgan (9 de dezembro de 1863 - 16 de maio de 1945) foi um evangelista, pregador, líder e professor “= doutor” da Bíblia. Contemporâneo de Rodney “Gipsy” Smith, Morgan foi o pastor da Capela de Westminster em Londres de 1904 a 1919, e de 1933 a 1943.

****
Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha



Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: