… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

10 de janeiro de 1877 • Helen Cadbury, 'algo' mais doce do que chocolate Cadbury



10 de janeiro de 1877 Helen Cadbury,

“algo” mais doce do que chocolate Cadbury
Helen Cadbury nasceu numa família rica, de magnatas de chocolate, em Birmingham, na Inglaterra, neste dia, 10 de janeiro de 1877.


Convertida aos 12 anos, isto é, tendo provado "algo" mais doce do que chocolate Cadbury, logo ela começou imediatamente a testemunhar do amor de Jesus para as suas amigas da escola.



Como estas suas amigas da escola se tornaram crentes, elas decidiram que elas deviam levar as suas Bíblias para a escola como testemunho da sua fé.



Porém, as edições então em voga eram volumes grandes e pesados, que não se prestavam para um para transporte fácil.



Então elas começaram a levarem para a escola pequenos Novos Testamentos, e daí elas e as suas amigas crentes iniciaram o que ficou conhecido como "The Pocket Testament League" (A Liga de Testamento de Bolso). O nome pegou.



Quando Helen se casou com o líder musical das campanhas de evangelização de Ruben Torrey, Charles M. Alexander, em julho de 1904, ele esplalhou o plano por todo mundo e a "The Pocket Testament League" tornou-se um grande ministério ganhador de almas, como ainda hoje é.



Quando Charles Alexander morreu em 1920, Helen Cadbury casou-se com Amsji C. Dixon em 1924.



Helen Cadbury publicou dois livros: “Charles M. Alexander: A Romance of Song and Soul Winning, with J. Kennedy Maclean”, em 1921, e “A Romance of Preaching”.



Deliciada com "algo" mais doce do que chocolate Cadbury, o amor do seu Jesus, Helen Cadbury escreveu três hinos: “Anywhere with Jesus” (Em qualquer lugar com Jesus), The Glory of Heaven, (A glória do Céu) e “Make Him Known” (Torná-lO conhecido). 

Partiu para encontrar-se com Ele no dia 1 de março de 1969.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: