… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 1 de janeiro de 2017

1 de janeiro

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
1 de janeiro

“Em ti nos regozijaremos e nos alegraremos.” (Ct 1:4, ARC, Pt)

“EM TI nos regozijaremos e nos alegraremos.” Não abriremos os portões do ano às lúgubres notas da sacabuxa, mas às suaves melodias da harpa de regozijo e aos retumbantes címbalos da alegria. “Vinde, cantemos ao SENHOR; jubilemos à rocha da nossa salvação.” Nós, os chamados, os fiéis e os escolhidos, afugentaremos os nossos pesares e levantaremos as nossas bandeiras de confiança no nome de Deus. Deixemos que outros se lamentem das suas aflições, nós que temos a árvore que adoça para a lançar no amargo lago de Mara magnificaremos ao Senhor com regozijo. Oh!, Espírito Eterno, nosso eficiente Consolador, nós que somos os templos nos quais Tu habitas, não cessaremos nunca de adorar e de bendizer o nome de Jesus. QUEREMOS que Jesus tenha a coroa do nosso coração; não desonremos o nosso Noivo estando pesarosos na Sua presença. Nós somos destinados a ser os menestréis dos Céus, ensaiemos, pois, as nossas eternas antífonas antes de as entoarmos nos salões dos palácios reais da Nova Jerusalém. NOS REGOZIJAREMOS E NOS ALEGRAREMOS: duas palavras com o mesmo significado, duplo regozijo, bem-aventurança sobre bem-aventurança. É necessário que o nosso regozijo no Senhor tenha agora algum limite? Não acham os homens cheios de graça que o seu Senhor é até agora cânfora e nardo, cálamo aromático e cinamomo, e que melhor fragrância têm eles nos Céus? Nos regozijaremos e nos alegraremos EM TI. Esta última palavra é como carne num prato, é como o coração da noz e é como a alma deste versículo. Que Céus estão entesourados em Jesus! Que rios de infinita felicidade têm os seus mananciais e têm cada gota da sua plenitude nEle! Oh!, querido Senhor Jesus, já que Tu és a presente porção do Teu povo, favorece-nos este ano com um tal sentido da Tua preciosidade que desde o seu primeiro até ao seu último dia possamos regozijar-nos e alegrar-nos em Ti. Que janeiro se abra com regozijo no Senhor e dezembro se encerre com alegria em Jesus.




Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: