… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

10 de janeiro

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

10 de janeiroPARTIR EM PAZ

“Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra; pois já os meus olhos viram a tua salvação.” (Lc 2:29-30, ARC, Pt)

A base da esperança de Simeão para uma partida em paz era «segundo a tua palavra» e certamente nenhuma Escritura é de particular interpretação, nem está reservada para um crente com a exclusão do resto. As promessas de Deus, que são "sim e ámen em Cristo Jesus" são seguras para toda a semente: a promessa não se fez para alguns dos filhos, mas todos os nascidos da graça são herdeiros. Se Simeão, como um crente no Senhor, tinha a promessa de que ele partiria em paz, eu também tenho uma promessa similar se eu estou em Cristo.

Na morte, cada crente deve partir com o mesmo sentido que partiu Simeão. A palavra que se utiliza aqui é sugestiva e estimulante: ela pode ser aplicada tanto para escapar da reclusão, como para a libertação da lida. O homem Cristão no estado atual é como um pássaro numa gaiola: o seu corpo aprisiona a sua alma. Mas vem o dia em que o grande Mestre abrirá a porta da gaiola e libertará os seus prisioneiros, que cantarão durante todo o tempo num êxtase além da imaginação. Simeão olhava para a morte como uma maneira de ficar em liberdade – uma libertação de uma vil prisão, uma fuga do cativeiro, uma libertação da escravidão. A nós nos será dada igual redenção. Deus, que nos propôs que aspirássemos à santidade e à espiritualidade e à semelhança de Si mesmo, nunca implantou essas aspirações em nós devido à zombaria. Ele tenciona proporcionar satisfação a esses desejos santos, ou então Ele não os haveria incitado.



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Mt 19-20



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: