… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

13 de janeiro



C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
13 de janeiro

“E fez Josafat navios de Társis, para irem a Ofir por causa do ouro; porém não foram, porque os navios se quebraram em Ezion-geber.” (1Rs 22:49, ARC, Pt)


OS navios de Salomão voltaram seguros, mas os de Josafat nunca chegaram à terra do ouro. A Providência prospera a um, e frustra os desejos do outro, no mesmo negócio e no mesmo lugar; contudo, o Grande Governador é tão bom e sábio num caso como no outro. Bendigamos hoje ao Senhor, ao recordarmos este versículo, pelos navios quebrados em Ezion-geber, e, também pelas naves carregadas de bênçãos temporárias. Não invejemos aos que têm mais êxito do que nós, nem murmuremos pelas nossas perdas, como se as nossas provas fossem maiores do que as dos outros. Ainda que os nossos planos terminem no fracasso, somos, como Josafat, de grande estima diante da presença do Senhor.



A causa secreta da perda de Josafat é muito digna de ser notada, porquanto é a causa de uma boa parte dos sofrimentos do povo de Deus. A causa foi a sua aliança com uma família pecadora, a sua associação com os pecadores. Em 2Cr 20:37, nos é dito que o SENHOR enviou um profeta a declarar o seguinte: “Visto que te aliaste com Acazias, o SENHOR despedaçou as tuas obras.” Este foi um castigo paternal, o qual parece ter-lhe servido de bênção, pois no versículo que vem depois do versículo desta manhã, achamo-lo recusando-se a permitir que os seus servos navegassem nos mesmos navios em que navegavam os servos do rei ímpio. Queira Deus que a experiência de Josafat sirva de advertência ao resto do povo do Senhor, para evitar que “Vos prendais a um jugo desigual com os infiéis.” Uma vida de miséria é, normalmente, a sorte dos que se unem em matrimónio ou em qualquer outra relação com os homens deste mundo. Ah! Se pudéssemos ter tal amor a Jesus que, à semelhança dEle, pudéssemos ser santos, inocentes, imaculados e separados dos pecadores, porquanto se não for assim connosco, podemos esperar ouvir dEle frequentemente as seguintes palavras: “o SENHOR despedaçou as tuas obras.”



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: