… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

13 de janeiro


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
13 de janeiro  ALGUMA VEZ ESTIVE A SÓS COM DEUS? (2)

“Quando se achou só, … os doze, interrogaram-no acerca da parábola.” (Mc 4:10, ARC, Pt)

Ele a sós connosco. Quando Deus fica a sós connosco através do sofrimento, da mágoa de despedaçar o coração, da tentação, da doença, da decepção, ou por desejos frustrados, por uma amizade quebrada, ou por uma nova amizade— quando Ele nos deixa absolutamente a sós, e estamos totalmente sem palavras, incapazes de fazer até mesmo uma pergunta, então Ele começa a ensinar-nos. Observa a instrução de Jesus Cristo aos Doze. Eram os discípulos, não a multidão lá de fora, que estavam confusos. Os Seus discípulos faziam-Lhe constantemente perguntas, e Ele constantemente lhes explicava as coisas, mas eles não as entenderam até que receberam o Espírito Santo (ver Jo 14:26).

Enquanto jornadeias com Deus, a única coisa que Ele tem a intenção de que seja claro é a maneira como Ele lida com a tua alma. As tristezas e as dificuldades na vida dos outros serão absolutamente confusas para ti. Pensamos que entendemos a luta de outra pessoa até que Deus revela as mesmas deficiências nas nossas vidas. Existem vastas áreas de teimosia e ignorância que o Espírito Santo tem de revelar em cada um de nós, mas isto só pode ser feito quando Jesus fica a sós connosco. Estamos agora a sós com Ele? Ou será que estamos mais preocupados com as nossas próprias ideias, amizades, e com os cuidados dos nossos corpos? Jesus não nos pode ensinar nada até que façamos calar todas as nossas perguntas intelectuais e fiquemos a sós com Ele.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: