… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

17 de janeiro


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
17 de janeiro

“E aconteceu, à hora da tarde, que David se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real.”(2Sm 11:2, ARC, Pt)

NAQUELA hora David viu Batseba. Nunca estamos fora do alcance da tentação. Tanto no lar como fora dele estamos expostos a encontrar-nos com o que nos incita a fazer o mal. Começamos a manhã com perigo e as sombras da tarde ainda nos acham nele. Os que são guardados por Deus estão bem guardados, mas, ai daqueles que saem para o mundo ou se atrevem até a andar por suas próprias casas desarmados! Os que pensam estar mais seguros são os que estão mais expostos ao perigo. O escudeiro do pecado é a confiança em si mesmo.



David devia estar estado ocupado a travar as batalhas do Senhor, mas, em vez disso, ficou em Jerusalém e entregou-se ao descanso luxurioso, pois diz o versículo que “à hora da tarde, que David se levantou do seu leito.”. A ociosidade e o luxo são os chacais do diabo que lhe arranjam abundante presa. Nas águas estagnadas abundam micróbios nocivos e os terrenos incultos em breve, se cobrem de espinhos e de abrolhos. Oh, que Deus nos conceda o amor de Cristo que nos constrange, para que nos conserve activos e úteis! O rei de Israel deixou preguiçosamente o seu leito ao cair da tarde, e, em seguida, caiu em tentação. Devo, pois, tomar cuidado e vigiar diligentemente a porta.



É possível que o rei tenha subido ao terraço da sua casa para estar a sós e meditar? Se assim foi, que advertência nos é dada aqui a fim de que não consideremos nenhum lugar, por mais secreto que seja, como um santuário livre de pecado! Enquanto os nossos corações sejam como um isqueiro e as faíscas sejam tantas, é necessário que usemos de toda a diligência, em todos os lugares, para acautelar um incêndio. Satã pode subir aos terraços e entrar nas nossas câmaras secretas, e, ainda que pudéssemos impedir a entrada desse demónio, as nossas próprias corrupções, seriam suficientes para obrar a nossa própria ruína, se a graça o não impedisse. Leitor, cuidado com as tentações da tarde. Não estamos em lugar seguro. O Sol está morrendo, porém, o pecado está vivo. Nós precisamos tanto de um vigia durante a noite como também de um guardião durante o dia. Oh, bendito Espírito guarda-nos esta noite de todos os males! Ámen.




Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: