… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

20 de janeiro


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
20 de janeiro

“Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da Árvore da Vida, que está no meio do Paraíso de Deus.” (Ap 2:7, ARC, Pt)

Nenhum homem pode virar as costas no dia da batalha, nem recusar ir à guerra santa. Temos de lutar se queremos reinar, e temos de prosseguir na luta até que vençamos a cada o inimigo, ou então esta promessa não é para nós, visto que é unicamente para “Ao que vencer.” Temos de vencer os falsos profetas que entraram no mundo, e a todos os males que acompanham os seus ensinos. Temos de vencer o nosso próprio desânimo e a tendência a deixarmos o nosso primeiro amor. Lede todas as palavras do Espírito à Igreja de Éfeso.



Se pela graça obtivermos a vitória, e esta consegui-la-emos certamente se seguirmos o nosso Capitão vitorioso, então seremos admitidos mesmo no centro do paraíso de Deus, e ser-nos-á permitido passar junto do querubim com a sua espada flamejante, e aproximar-nos da Árvore protegida, da qual, se um homem comer, terá a vida eterna. Assim escaparemos a essa morte eterna que é a condenação do pecado, e alcançaremos essa vida eterna, que é o selo da inocência, o coroar de princípios imortais da santidade divina. Vem, minha alma, anima-te! Fugir do conflito seria perder os gozos do novo e melhor Éden; combater até à vitória é andar com Deus no Paraíso.




 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: