… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 21 de janeiro de 2017

21 de janeiro


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
21 de janeiro
“E como tivesse grande sede, clamou ao SENHOR, e disse: Pela mão do Teu servo Tu deste esta grande salvação; morrerei eu pois agora de sede, e cairei na mão destes incircuncisos?” (Jz 15:18, ARC, Pt)

SANSÃO estava tão sedento, quase a morrer. A dificuldade era diferente de todas com que o herói tinha se confrontado antes. Procurar meramente que a sede seja mitigada não é nada em comparação com a enorme empresa de livrar-se de um milhar de Filisteus! Mas, quando a sede o atacou, Sansão sentiu que aquela leve dificuldade actual era mais pesada do que as grandes dificuldades anteriores, das quais ele tinha sido tão singularmente livrado. Quando o povo de Deus tem obtido uma grande vitória é muito comum que ache depois muito penosa qualquer insignificante aflição. Sansão matou um milhar filisteus e empilhou-os em montões, e, depois desfalecia por um pouco de água! Jacob lutou com Deus em Peniel e venceu a própria Omnipotência, e, depois, “manquejava da sua coxa.” É estranho que deva haver uma contração do tendão quando ganhamos a batalha, como se o Senhor tivesse de ensinar-nos a nossa pequenez e a nossa nulidade para nos guardar dentro dos limites. Sansão gabava-se muito ruidosamente quando disse: “Com uma queixada de jumento feri a mil homens.” A sua garganta jactanciosa logo se enrouqueceu com sede, e ele recorreu à oração. Deus tem muitos meios para humilhar o Seu povo. Querido filho de Deus, se depois de gozares de uma grande bênção te sentes muito abatido, não creias que o teu caso seja invulgar. Quando David subiu ao trono de Israel, disse: Eu, hoje, estou fraco, ainda que seja ungido rei.” Deves esperar sentir-te muito fraco quando estiveres desfrutando dos teus maiores triunfos. Se o Senhor tiver obrado por ti, no passado, grandes portentos, a tua presente dificuldade não será outra coisa que a sede de Sanção, e o Senhor não deixará que te deprimas, nem permitirá que a filha do incircunciso triunfe sobre ti. O caminho da dor é o caminho do Céu, mas há fontes de água refrescantes ao longo do caminho. Assim, crente provado, alenta o teu coração com as palavras de Sansão, e descansa na segurança de que Deus te livrará dento em pouco.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: