… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

26 de janeiro



C. H. Spurgeon 
Livro de Cheques do Banco da Fé

26 de janeiro
“Pois contra Jacob não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel” (Nm 23:23, ARC, Pt)

Como isto deveria cortar as raízes e os ramos de todos os medos tolos e supersticiosos! Ainda que houvesse alguma verdade na feitiçaria e nos agouros, estes não poderiam afetar o povo do SENHOR. Aqueles a quem Deus abençoa, os demónios não podem amaldiçoar.

Homens ímpios, como Balaão, podem conspirar astutamente para destruir o Israel de Deus; mas apesar de todo o seu sigilo e da sua astúcia estão condenados ao fracasso. A sua pólvora está húmida e o fio da sua espada está embotado. Reúnem-se; mas como o SENHOR não está com eles, juntam-se em vão. Podemos acomodar-nos tranquilos, e deixá-los tecer as suas redes, porquanto não seremos apanhados nelas. Ainda que solicitem a ajuda de Belzebu, e empreguem toda a sua astúcia viperina, não lhes serviria de nada: os encantamentos não funcionarão e a adivinhação enganá-los-á. Que bênção esta! Como acalma o coração! Os “Jacobs” de Deaus lutam com Deus, mas ninguém lutará com eles e prevalece. Os “Israeis” de Deus têm poder com Deus e prevalecem, mas ninguém terá poder para prevalecer contra eles. Não é necessário temermos o próprio demónio, nem a qualquer desses secretos inimigos cujas palavras estão cheias de engano, e cujos planos são profundos e insondáveis. Não podem causar dano àqueles que confiam no Deus vivo. Nós desafiamos o Diabo e a todas as suas legiões.





 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: