… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

26 de janeiro



Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
26 de janeiro OLHA DE NOVO E CONSAGRA-TE

“Pois, se Deus assim veste a erva do campo, …, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé?” (Mt 6:30, ARC, Pt)

Uma afirmação simples de Jesus resulta ser sempre um enigma para nós, se não somos pessoas simples. Como podemos manter a simplicidade de Jesus para que nós O possamos entender? Se recebemos o Seu Espírito, reconhecemo-Lo e confiamos nEle; se Lhe obedecemos à medida que nos apresenta a verdade da Sua Palavra, então a vida tornar-se-á surpreendentemente simples. Jesus pede-nos que consideremos que “se Deus assim veste a erva do campo…” não fará Ele “muito mais” por ti, se manténs correcta a tua relação com Ele? Cada vez que retrocedemos na comunhão com Deus é porque desrespeitosamente pensamos saber mais do que Jesus Cristo, e temos deixado que se introduzam “os cuidados deste mundo” (Mt 13:22), enquanto que esquecemos o “muito mais” do nosso Pai Celestial.



“Olhai as aves do céu...” (Mt 6:26). A sua função é obedecer aos instintos que Deus colocou nelas, e Ele cuida delas. Jesus disse que se tu tens uma relação correta com Ele e obedeces ao Seu Espírito que vive em ti, Deus também cuidará das tuas “plumas”.



“Considerai os lírios do campo...” (Mt 6:28). Eles crescem onde estão semeados. Muitos de nós recusamo-nos a crescer onde Deus nos semeia, e, por conseguinte, não deitamos raízes em nenhuma parte. Jesus disse que se obedecemos à vida que Deus nos tem dado, Ele cuidará de todo o resto. Mentiu-nos Jesus Cristo? Estamos experimentando o “muito mais” que Ele nos prometeu? Se não é assim, deve-se a que não estamos obedecendo à vida dentro de nós que Deus nos tem dado, porque temos enchido a nossa mente de preocupações e pensamentos confusos. Quanto tempo desperdiçamos ao fazermos a Deus perguntas sem sentido, quando deveríamos estar completamente livres para nos concentrarmos no nosso serviço para Ele? A consagração é o ato de nos separarmos continuamente de tudo exceto daquilo para o qual Deus nos chamou. Não é uma experiência única, mas é um processo permanente. Estou eu separando-me e confiando continuamente em Deus, em cada dia da minha vida?

 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: