… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

27 de janeiro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

27 de janeiro

“E ali vos lembrareis de vossos caminhos, e de todos os vossos atos com que vos contaminastes, e tereis nojo de vós mesmos, por causa de todas as vossas maldades que tendes cometido.” (Ez 20:43, ARC, Pt)

Quando o SENHOR nos recebe e gozamos do Seu favor, da Sua paz e da Sua segurança, então somos persuadidos ao arrependimento das nossas faltas e dos nossos extravios que tivemos para com nosso Deus cheio de compaixão. O arrependimento é de tão grande valor, que podemos chamá-lo um diamante de primeira qualidade, e isto é prometido bondosamente ao povo de Deus como um dos resultados da salvação, que mais santifica. Aquele que aceita o arrependimento, também dá o arrependimento; e Ele dá-o, não da Sua “caixa amarga”, mas dentre “as wafers com mel” com as quais alimenta o Seu povo. A melhor forma de enternecer um coração de pedra é fazê-lo sentir o perdão, que foi comprado com sangue, e uma misericórdia imerecida. Sentimo-nos duros (de coração)? Pensemos no amor do pacto, e então deixaremos o pecado, lamentaremos o pecado e aborreceremos o pecado; sim, aborrecer-nos-emos a nós mesmos por pecar contra um Amor tão infinito. Aproximemo-nos de Deus com esta promessa de penitência e peçamos-Lhe que nos ajude a recordá-la, a arrepender-nos do nosso pecado e voltar-nos para Ele. Oh, que possamos gozar do enternecimento provocado pelo arrependimento santo! Que alívio será derramarmos uma torrente de lágrimas! SENHOR, golpeia a rocha, ou fala com a rocha, e faz com que corram as águas!



 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: