… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

27 de janeiro


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

27 de janeiro OLHA DE NOVO E PENSA

“... Não andeis cuidadosos, quanto à vossa vida ...” (Mt 6:25, ARC, Pt)

Um aviso que precisa de ser repetido é que “os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas”, e a cobiça de outras coisas, afogarão a vida de Deus em nós (Mt 13:22). Nós nunca estamos livres das ondas recorrentes desta invasão. Se o ataque não é pela roupa e pelo alimento, será pelo dinheiro ou pela falta dele, pelos amigos ou pela falta deles, ou pelas circunstâncias difíceis. É uma invasão contínua e se impedimos que o Espírito de Deus levante a bandeira contra ela, estas situações entrarão como uma inundação.



Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos, quanto à vossa vida...”. O nosso Senhor diz para tomarmos cuidado com uma só coisa: a nossa relação com Ele. Mas, o nosso senso comum grita estrepitosamente e diz: “Isso é absurdo, eu devo pensar em como vou viver, devo tomar em conta que vou comer e beber.” Mas, Jesus diz que não devemos fazê-lo. Não nos permitamos crer que Ele o diz sem entender as nossas circunstâncias particulares. Jesus Cristo conhece-as melhor do que nós mesmos e Ele declara que não devemos pensar nelas de maneira que se convertam na preocupação fundamental da nossa existência. Sempre que na nossa vida haja interesses em conflito, asseguremo-nos de dar prioridade à nossa relação com Deus.



“...Basta a cada dia o seu próprio mal”, Mt 6:34. Quanto mal começou a ameaçar-te neste dia? Que espécie de perversas fantasias do diabo têm estado investigando a tua vida e te perguntam pelos teus planos para o próximo mês ou para no próximo verão? Jesus diz-nos que não andemos cuidados por nenhuma dessas coisas. Olha de novo e pensa. Mantém os teus pensamentos no “muito mais” de teu Pai celestial (Mt 6:30).


 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: