… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

3 de janeiro


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
3 de janeiro
“E te darei por concerto do povo.” (Is 49:8, ARC1995)

JESUS CRISTO mesmo é a essência e a substância da aliança, e, como um dos dons da mesma, é Ele a propriedade de cada crente. Irmão, podes apreciar o que obtiveste em Cristo? “Nele habita corporalmente toda a plenitude da deidade”. Considera a imensidão da palavra de “Deus”, e logo medita naquele “homem perfeito” e em toda a Sua formosura, porque tudo o que Cristo, como Deus e homem, teve ou pode ter, é tua de pura graça, dado a ti para que seja perpetuamente tua propriedade hereditária. O nosso bendito Jesus, como Deus, é omnisciente, omnipresente e omnipotente. Não te consola saber que todos estes grandes e gloriosos atributos são completamente teus? Jesus tem poder? Então esse poder é teu para te sustentar e para te fortalecer; para vencer os teus inimigos e para te preservar até ao fim. Jesus tem amor? Então tem presente que não há no Seu coração uma partícula desse amor que não seja teu; podes inundar-te no imenso oceano do Seu amor e dizer: “Tudo é meu”. Jesus tem justiça? Este parece um atributo severo, mas, sem embargo, também este é teu, pois Jesus deseja que tudo o que te foi prometido no pacto da graça te seja, por Sua justiça, inteiramente assegurado. Tudo o que Ele tem, como Homem perfeito, é teu. Como Homem perfeito que foi, o Pai Se agradou nEle e O aceitou. Irmão, a aceitação que Deus fez de Cristo é a tua aceitação. Não sabes que o amor que o Pai depositou no perfeito Cristo o deposita, agora, em ti? Tudo o que Cristo fez é teu. Aquela perfeita justiça que Cristo obteve quando, por meio de Sua imaculada vida, cumpriu a lei e a magnificou, é tua e te é imputada. Cristo está no pacto.

“Meu Deus, sou Teu, que divino conforto!
Que bênção é saber que o Salvador é meu!
No Cordeiro celestial, sou três vezes feliz,
E o meu coração vibra ao som do Seu nome.”



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: