… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

4 de janeiro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
4 de janeiro
“E os farei deitar em segurança.” (Os 2: 18, ARC, Pt)

Sim, os santos haverão de ter paz. A passagem, da qual esta graciosa palavra é tomada, fala de aliança “com as bestas-feras do campo, e com as aves do céu e com os répteis da terra.” Isto é ter paz com inimigos terrestres, com males misteriosos, e com pequenas moléstias! Qualquer destas coisas poderia tira-nos o sono, porém nenhuma delas o fará. O SENHOR destruirá completamente aquelas coisas que ameaçam o Seu povo: “E da Terra quebrarei o arco, e a espada, e a guerra.” A paz será de facto profunda quando todos os instrumentos que produzem inquietação forem feitos em pedaços.




Com esta paz haverá descanso. “Pois assim dá Ele aos Seus amados o sono.” Plenamente providos e divinamente aquietados, os crentes dormem em calmo descanso. Este descanso será seguro. Uma coisa é dormir, mas algo muito diferente é “deitar-se em segurança.” Somos trazidos à Terra da Promessa, à Casa do Pai, ao aposento do amor e ao seio de Cristo: de facto, agora, podemo-nos “deitar em segurança.” Para um crente é mais seguro deitar-se em paz do que estar vigilante e preocupado.



“Deitar-me faz em verdes pastos.” Nunca descansaremos senão quando o Consolador nos faça “deitar em segurança.”


 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: