… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

6 de janeiro


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
6 de janeiro

“Ora, a mão do SENHOR estivera sobre mim pela tarde.” (Ez 33:22, ARC, Pt)

POSSIVELMENTE fala-se aqui de juízo, e, se assim for, devo considerar o motivo desta visita e suportar o castigo e Aquele que o decreta. Não sou o único que é castigado no tempo das trevas; devo, pois, submeter-me com alegria à aflição e esforçar-me com toda a diligência para tirar proveito dela. Mas a mão do Senhor pode fazer-Se sentir de outro modo, fortalecendo a alma e elevando o espírito para as coisas eternas. Oh! Que felicidade experimentaria eu se pudesse sentir que o Senhor contende comigo nesse sentido! O sentido da divina presença, e que vive dentro de nós, leva a alma para o Céu como sobre asas de águia. Em tais ocasiões sentimo-nos cheios até à borda de regozijo espiritual e esquecemos os cuidados e tristezas da Terra; o invisível está perto e o visível perde o poder que tem sobre nós. O servo, que é o corpo, aguarda ao pé do monte, enquanto que o espírito, que é o dono, adora na cúpula, na presença do Senhor. Oh! Que bendito tempo de divina comunhão me pode ser concedido esta tarde! O Senhor sabe que eu o necessito muito. Esta é a razão porque Sua mão curadora devia repousar sobre mim. Os meus dons definham-se, as minhas corrupções enfurecem-se, a minha fé é fraca, a minha devoção é fria; todas estas são razões por que a Sua mão curativa devia ser imposta sobre mim. A Sua mão pode refrescar o calor das minhas têmporas ardentes e deter a agitação do meu angustiado coração. Aquela gloriosa mão direita que formou o mundo, pode criar de novo a minha mente; a infatigável mão que suporta os gigantescos pilares da Terra pode sustentar o meu espírito; a mão amorosa que abarca a todos os santos pode tratar-me com carinho; e a poderosa mão que quebranta o inimigo em pedaços pode sujeitar os meus pecados. Que motivos há para que eu não sinta esta tarde o toque dessa mão? Vem, minha alma, dirige-te ao teu Deus com o poderoso argumento de que as mãos de Jesus foram perfuradas para a tua redenção, e, sem dúvida, sentirás sobre ti aquela mesma mão que uma vez tocou a Daniel e o fez ajoelhar para que ele pudesse ver as visões de Deus.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: