… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

6 de janeiro

C. H. Spurgeon 
Livro de Cheques do Banco da Fé
6 de janeiro
“Sempre te ajudarei.” (Is 41:10, RV1960)

A promessa de ontem assegurava-nos fortaleza para o que temos de fazer, porém esta garante-nos ajuda nos casos nos quais não podemos atuar sozinhos. O SENHOR diz: “Sempre te ajudarei.” A fortaleza interior é suplementada com a ajuda exterior. Deus pode levantar-nos aliados na nossa guerra, se isso parecer bom aos Seus olhos; e até se não nos enviar ajuda humana, Ele mesmo estará ao nosso lado, e isto é ainda melhor. “O nosso Augusto Aliado” é melhor do que legiões de auxiliadores mortais.



A Sua ajuda é oportuna: Ele é o «socorro bem presente na angústia.» A Sua ajuda é muito sábia: Ele sabe como dar a cada homem uma ajuda idónea e adequada. A Sua ajuda é extremamente eficaz; “porque vão é o socorro do homem.” A Sua ajuda é mais que do simples ajuda, pois Ele suporta toda a carga, e supre toda a necessidade. “O SENHOR é o meu ajudador; não temerei o que me possa fazer o homem.”



Devido a que Ele já tem sido a nossa ajuda, temos confiança Nele para o presente e para o futuro. A nossa oração é: “SENHOR, sê Tu o meu Ajudador.” A nossa experiência é: “o Espírito ajuda as nossas fraquezas”; a nossa esperança é: “Elevarei os meus olhos para os montes; de onde virá o meu socorro?”; e o nosso cântico logo será: “Tu, SENHOR, me ajudaste.”




 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: