… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 7 de janeiro de 2017

7 de janeiro

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
7 de janeiro
“Para mim o viver é Cristo.” (Fl 1:21, ARC, Pt)

O CRENTE não viveu sempre para Cristo. Ele começou a fazê-lo quando Deus, o Espírito Santo, o convenceu de pecado e quando, pela graça, foi levado a ver o Salvador moribundo fazendo a propiciação pela sua culpa. A partir do momento do novo e celestial nascimento, o homem começou a viver para Cristo. Jesus é para os crentes, a única pérola de grande preço, pela qual estamos dispostos a desfazer-nos de tudo o que possuímos. Ele ganhou o nosso amor de tal maneira, que agora ele só palpita por Ele. Ele conquistou tão completamente o nosso coração que ele bate somente por Ele; para Sua glória, viveremos, e, em defesa do Seu evangelho, morreremos; Ele é o padrão para a nossa vida e o modelo pelo qual moldamos o nosso carácter. As palavras de Paulo significam mais do que a maior parte dos homens pensam. Elas Indicam que o propósito e o fim da vida de Paulo era não apenas Cristo, mas também sua própria vida era Jesus. Nas palavras de um santo antigo, ele comia, bebia e dormia a vida eterna. Jesus era para Paulo a seu própria respiração, a alma da sua alma, o coração do seu coração, a vida da sua vida. Podes dizer, como Cristão, que vives à altura deste ideal? Podes honestamente dizer que para ti o viver é Cristo? O teu negócio – estás fazendo-o por Cristo? Não é ele feito em teu próprio benefício e para o conforto da tua família? Tu perguntas: “É esta uma razão mesquinho?” Para o Cristão é. Ele professa viver para Cristo, como pode, pois, viver para outro fim sem cometer adultério espiritual? Há muitos que cumprem este princípio em alguma medida, mas, quem há que se atreva a dizer que tem vivido totalmente para Cristo, como fez o apóstolo? Contudo, só esta é a verdadeira vida de um Cristão, a sua fonte, a sua sustentação, o seu modelo, o seu fim, tudo se resume numa palavra: Cristo Jesus. Senhor, aceita-me; aqui me apresento suplicando para viver somente em Ti e para Ti. Faze-me ser como o boi que está entre o arado e o altar, para trabalhar ou para ser sacrificado, e que meu lema seja: «Pronto para tudo.»


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: