… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

3 de janeiro


C. H. Spurgeon 
Leituras Vespertinas

3 de janeiro
“Voz do que clama no deserto: preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas.” (Lc 3:4, ARC, Pt)

A VOZ do que clama no deserto pede um caminho para o Senhor, um caminho preparado, e um caminho preparado no deserto. Eu desejo atender à proclamação do Senhor e dar-Lhe um caminho no meu coração, caminho feito por obra de graça através do deserto de meu carácter. As quatro direcções assinaladas no texto merecem a minha sincera atenção.

Todo o vale será exaltado. Os pensamentos baixos e rasteiros a respeito de Deus devem ser abandonados; a dúvida e o desespero devem ser removidos; e o egoísmo e os deleites carnais têm de ser esquecidos. Através destes profundos vales tem de construir-se uma calçada de graça.

E todo o monte e todo o outeiro será abatido. A altiva presunção e a arrogante justiça própria têm de ser derrubadas para fazer um caminho real para o Rei de reis. A comunhão divina nunca é concedida aos pecadores altivos e orgulhosos. O Senhor atende ao humilde e visita ao contrito de coração, mas o altivo é uma abominação para Ele. Minha alma, pede ao Espírito Santo que te ponha em ordem neste aspecto.

E o que é torcido se endireitará. É mister que o coração vacilante tenha um caminho traçado de decisão a favor de Deus e da santidade. Os homens indecisos são estranhos ao Deus de verdade. Minha alma, procura ser honesta e veraz em todas as coisas como estando na presença de Deus que esquadrinha os corações.

E o que é áspero se aplainará.” Os estorvos do pecado têm de ser tirados e os espinhos de rebelião devem ser desarraigados. Tão sublime visitante não deve encontrar caminhos lamacentos e lugares pedregosos quando Ele vier para glorificar os Seus com o Seu séquito. Oh!, que esta noite o Senhor ache no meu coração um caminho real pelo qual possa fazer a Sua marcha triunfal desde o começo até o fim deste ano.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: