… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

9 de janeiro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

9 de janeiro
“A alma generosa engordará.” (Pv 11:25, ARC, Pt)

Se desejo o florescimento na alma, não devo armazenar a minha abundância, porém, devo partilhá-la com pobres. O caminho para a prosperidade, segundo o mundo, é ser mesquinho e miserável, mas não é o caminho de Deus, pois Ele diz: “Alguns há que espalham, e ainda se lhes acrescenta mais; e outros, que retêm mais do que é justo, mas é para a sua perda.” A maneira de ganhar segundo a fé, é dar. Tenho de pôr isto em prática frequentemente; e posso esperar que me venha tanta prosperidade como a que me seja boa para mim, como uma graciosa recompensa dum generoso curso de ação.



Evidentemente que com este proceder nunca chegarei a enriquecer. Serei próspero, mas não em demasia. Tanta abundância de riquezas poderia tornar-me tão pesado como as pessoas corpulentas o são geralmente, e poderia provocar-me dispepsia de mundanidade, e, possivelmente, produzir uma degeneração gordurosa no coração. De modo nenhum, se estou suficientemente gordo para ser saudável, posso dar-me por muito satisfeito; e se o SENHOR me dá os meios suficientes para a minha subsistência, posso estar completamente satisfeito.



Há, não obstante, uma gordura mental e espiritual que eu anseio com nobreza, e esta nasce como resultado de pensamentos nobres acerca de Deus, da Sua igreja, e do meu semelhante. Que eu não ponha limites à minha generosidade, para que a minha alma não morra de fome. Que eu seja beneficente e generoso, porquanto assim imitarei o meu SENHOR. Ele deu-Se a Si mesmo por mim; poderei eu negar-Lhe alguma coisa?




 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: