… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 19 de fevereiro de 2017

19 de fevereiro



William MacDonald
Um dia de cada vez
19 de fevereiro
“A estultícia do homem perverterá o seu caminho, e o seu coração se irará contra o SENHOR.” (Pv 19:3, ARC, Pt)

Não há um livro de psicologia como a Bíblia. Permite-nos penetrar na conduta humana como não o poderíamos conseguir com nenhum outro instrumento. No versículo de hoje, por exemplo, é descrito um homem que faz naufragar a sua vida por causa de um capricho. Não obstante, em vez de aceitar a sua culpa, volta-se contra Deus e descarga sobre Ele o seu rancor.



Tão certo como isto é, quando fazemos referência à vida! Conhecemos muitos que professam ser cristãos, mas que chegaram a cair em formas vis de imoralidade sexual. Isso levou-os à vergonha, à desgraça e à ruína financeira. Mas, arrependeram-se? Não, antes se voltaram contra Cristo, renunciaram à fé, e converteram-se em ateus militantes.



Mais frequentemente do que nos damos conta, a apostasia tem as suas raízes no fracasso moral. A. J. Pollock relata o seu encontro com um jovem que começou a vomitar toda espécie de dúvidas e a negar as Escrituras. Quando Pollock lhe perguntou: “Com que pecado está você condescendendo?” O jovem, destroçado, relatou uma escandalosa história de pecado e libertinagem.



A gravidade deste assunto está no modo perverso como o Homem se enfurece contra Deus quando sofre as consequências dose seus próprios pecados. W. F. Adeney dizia: “É monstruoso acusar a providência de Deus por padecermos as consequências de ações que explicitamente Ele proibiu.”



Que certo é que: “Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.” (Jo 3:20, ARC, Pt) O apóstolo Pedro recorda-nos de que os escarnecedores que “caminham segundo os seus próprios desejos maus”, são “voluntariamente ignorantes.” Pollock comentou: “Isto deixa claro a importante verdade de que a incapacidade e oposição para aceitar a vontade de Deus é em grande parte de carácter moral. Os homens desejam continuar nos seus pecados. A carne tem uma aversão natural contra Deus. O que ofende os homens é o carácter penetrante da luz, e a influência restritiva da Bíblia. Não é tanto a cabeça a que tem a culpa, mas o coração.”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: