… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

23 de fevereiro


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
23 de fevereiro

“Vem, toma a tua cruz, e segue-Me.” (Mc, 10:21, ARC, Pt)

TU NÃO conheces o fabrico da tua própria cruz, ainda que a incredulidade seja um mestre carpinteiro na fabricação de cruzes. Tampouco te é permitido escolher a tua própria cruz, se bem que a vontade própria de boa vontade gostaria de ser senhora e dona. Mas a tua cruz é preparada e te é atribuída pelo amor divino, e tu tens de aceitá-la com gozo. Tens de tomar a tua cruz como o teu escolhido distintivo e carga, e não ficares parado refletindo nela. Esta noite Jesus ordena-te que submetas os seus ombros ao seu fácil jugo. Não dês coices contra a cruz com mau humor, nem a pises com vanglória, nem caias sobre ela em desespero, nem dela fuja com receio, mas toma-a como um verdadeiro seguidor de Jesus. Jesus levou a cruz. Ele assinalou o caminho no caminho da dor. Verdadeiramente não poderias desejar um guia melhor! E se Jesus levou uma cruz, que carga mais nobre poderias tu desejar? A Via Crucis é o caminho da segurança; não temas andar pelos seus espinhosos caminhos.



Amado, a cruz não é feita de plumas ou forrada com veludo, ela é pesada e rústica para os ombros desobedientes; mas ela não é uma cruz de ferro, se bem que os teus temores ta tenham apresentado desse modo, ela é uma cruz de madeira, e qualquer homem a pode levar, porquanto o Varão da Dolores a levou. Toma a tua cruz e, pelo poder do Espírito de Deus depressa a amarás de tal forma que, como Moisés, não trocarás o vitupério de Cristo pelos tesouros do Egito. Recorda que Jesus levou a cruz, e ela te parecerá suave; recorda que à cruz logo se seguirá a coroa, e o pensamento da vinda do valor glória aliviará grandemente o presente peso da tribulação. Que o Senhor te ajude, esta noite, antes de dormires, a humilhares o teu espírito em submissão à Sua divina vontade, para que, ao despertares amanhã, possas levar a cruz do dia com espírito submisso e santo, como convêm a um seguidor do Crucificado.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: