… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

28 de fevereiro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

28 de fevereiro

“Sabendo que em vós mesmos tendes nos céus uma possessão melhor e permanente.” (Hb 10:34, ARC, Pt)

Isto é bom. Aqui a nossa possessão é mesmo imaterial: não há nela substância. Porém, Deus tem-nos dado uma promessa de bens imobiliários na Terra da glória, e essa promessa vem aos nossos corações com tão plena garantia da sua certeza, que nós sabemos em nós mesmos que temos lá uma possessão permanente. Sim, “temo-la” agora mesmo. Diz-se que “Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar,” mas nós temos os dois pássaros voando e na mão, também. O Céu é nosso, agora mesmo. Possuímos os documentos da escritura da possessão do Céu, temos a garantia dela, e temos as primícias dela. Temos o Céu em preço, em promessa e em princípio; sabemos isto não apenas por ouvi-lo com o ouvido, mas “em nós.”

O pensamento de uma melhor possessão, do outro lado do Jordão, não deveria satisfazer-nos das perdas presentes? Podemos perder o nosso dinheiro gasto, mas o nosso tesouro está seguro. Temos perdido a sombra, porém a possessão permanece, porque o nosso Senhor vive, e o lugar que Ele nos tem preparado permanece. Há uma terra melhor, uma possessão melhor, uma promessa melhor; e tudo isto vem para nós através de um melhor pacto; portanto, tenhamos um ânimo melhor, e digamos ao Senhor: “Cada dia Te bendirei, e louvarei o Teu nome desde agora e para sempre.”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: