… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

28 de fevereiro

C. H. Spurgeon 
Leituras Vespertinas
28 de fevereiro

“Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou; conforme a palavra do SENHOR, que ele falara pelo ministério de Elias.” (1Rs 17:16, ARC, Pt)

VÊ a fidelidade do amor divino. Tu vês que esta mulher tinha necessidades diárias. Ela tinha de procurar alimento para si e para seu filho num tempo de fome, e, agora, em aditamento, o profeta Elias tinha de ser, também, alimentado. Porém, se bem que a necessidade era três vezes mais, apesar de tudo a provisão de alimento não diminuía, porquanto ela tinha uma provisão permanente. Cada dia ela tirava farinha da panela e sempre a farinha permanecia igual. Tu, querido leitor, tens necessidades diárias, e, pelo facto de serem estas tão frequentes, estás propenso a temer que a panela de farinha um dia se esvaziará e a botija de azeite se secará. Tem a certeza que, de acordo com a Palavra de Deus, isto não acontecerá. Cada dia, conquanto traga o seu afã, trará também a sua ajuda, e ainda que vivesses mais do que Matusalém e as tuas necessidades chegassem a ser tantas como a areia que está à borda do mar, ainda a graça e a misericórdia perdurarão através de todas suas necessidades e nunca terás uma necessidade real. Por três demorados anos, nos dias desta viúva, os céus nunca viram uma nuvem, e as estrelas nunca choraram uma Santa lágrima de orvalho sobre a terra amaldiçoada. Fome, desolação e morte fizeram da terra um ermo deserto, porém esta mulher nunca sofreu fome, mas sempre viveu na abundância, cheia de gozo. Assim acontecerá contigo. Tu verás perecer a esperança do pecador porque ele confia na sua força natural; tu verás desmoronar-se a confiança do Fariseu, porque ele cimenta a sua esperança sobre a areia; tu verás até os teus próprios planos murcharem-se e secarem-se; mas tu, tu mesmo, acharás que o teu lugar de defesa é esta promessa: “O teu pão te será dado e as tuas águas serão certas.” É melhor que tenhas Deus como teu guarda do que o Banco da Inglaterra como tua possessão. Podes esgotar as riquezas das Índias, porém as infinitas riquezas de Deus nunca as poderás esgotar.




Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: