… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

3 de fevereiro


C. H. Spurgeon

Leituras Vespertinas

3 de fevereiro

“Dize-me, ... onde apascentas o teu rebanho, onde o recolhes pelo meio-dia.” (Ct 1:7, ARC, Pt)

ESTAS palavras expressam o desejo do crente por Cristo e as suas ânsias de comunhão permanente com Ele. Onde apascentas o Teu rebanho? Em Tua casa? Então irei ali, se ali Te posso achar. Na oração privada? Então orarei sem cessar. Na Palavra? Então lê-la-ei diligentemente. Nos Teus preceitos? Então andarei neles de todo o meu coração. Diz-me onde apascentas, porque onde quer que Tu estejas como Pastor, ali estarei eu como ovelha; porquanto ninguém a não ser Tu mesmo podes suprir as minhas necessidades. Não posso viver satisfeito longe de Ti. A minha alma tem fome e sede de refrigério da Tua presença. “Onde recolhes o Teu rebanho pelo meio-dia?” porque, quer seja ao amanhecer, quer seja ao meio dia, o meu único descanso deve estar onde Tu e o Teu amado rebanho estão. O descanso da minha alma deve ser um descanso dado por graça; e isto só pode ser achado em Ti. Onde está a sombra daquela rocha? Por que não deveria eu repousar debaixo dela? “Por que razão seria eu como a que erra ao pé dos rebanhos de teus companheiros?” Tu tens companheiros, por que não devia ser eu um deles? Satã me disse que eu sou indigno; é certo, eu sempre fui indigno, mas, contudo, Tu tens-me amado em todo tempo, e, portanto, a minha indignidade não pode ser um impedimento para que eu não tenha comunhão Contigo agora. É verdade que sou fraco na fé e propenso a cair, mas a minha grande debilidade é a razão pela qual eu devia sempre estar onde Tu apascentas o Teu rebanho, para que eu possa ser fortalecido e preservado em segurança junto às águas tranquilas. Por que me devia eu apartar? Não há razão para isso; porém, há mil razões para que não me parte, porquanto Jesus me convida a ir a Ele. Se Ele se retirar um pouco, é só para me fazer apreciar mais a Sua presença. Agora que estou aflito e angustiado por estar afastado dEle, Ele me guiará de novo àquele abrigado recanto onde os cordeirinhos do Seu pasto [rebanho (de ovelhas); congregação de fiéis, o sagrado aprisco; a Igreja] estão protegidas do calor do Sol.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: