… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

3 de fevereiro


Oswald Chambers

My Utmost for His Highest

3 de fevereiro TORNANDO-SE “O LIXO DESTE MUNDO”


“... Temos chegado a ser como o lixo deste mundo ...” (1Co 4:13, ARC, Pt)

Estas palavras não são um exagero e a razão para que não sejam verídicas a nosso respeito, que nos chamamos ministros do Evangelho, não é que Paulo esquecesse o seu significado exato ou as interpretasse mal, mas é que nos interessamos e ocupamos muito nos nossos próprios desejos para permitir que nos convertamos no refugo ou n’ “o lixo deste mundo.” “Na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo…” (Cl 1:24), não é o resultado da santificação mas a evidência da consagração: ser “separado para o evangelho de Deus...” (Rm 1:1).



Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar …” (1 Pedro 4:12). Entretanto, se nos estranha o que nos acontece é porque somos temerosos e covardes. Prestamos tanta atenção aos nossos próprios interesses e desejos que ficamos fora da situação desagradável ou difícil, e dizemos: “Não me vou submeter, não me rebaixarei nem me dobrarei.” Não precisas de fazê-lo, podes ser salvo “ com a pele dos teus dentes”, se o preferires. Podes recusar-te a permitir que Deus te considere como um que foi “separado para o Evangelho …” ou podes dizer: “Não me importo se me tratam ‘como o lixo deste mundo’ contanto que o Evangelho seja proclamado.” O verdadeiro servo de Jesus Cristo está disposto a experimentar o martírio pela realidade do Evangelho de Deus. Quando uma pessoa virtuosa enfrenta o desprezo, a imoralidade, a deslealdade ou a desonestidade, ela repudia tanto a ofensa, que aparta a vista e defraudada fecha o seu coração contra o ofensor. Mas o milagre da verdade redentora de Deus é que o pior e o mais vil ofensor nunca pode esgotar as profundidades do Seu amor. Paulo não disse que Deus o tinha separado para mostrar ao homem maravilhoso como o Senhor o podia converter, mas “revelar Seu Filho em mim” (Gl 1:16).


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: