… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

27 de fevereiro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
27 de fevereiro
“Não temerá maus rumores; o seu coração está firme, confiando no SENHOR.” (Sl 112:7, ARC, Pt)

O suspense é terrível. Quando não temos notícias de casa, somos inclinados a ficarmos ansiosos, e não podemos ser persuadidos de que “nenhumas notícias são boas notícias.” A fé é a cura para este estado de tristeza; o Senhor pelo Seu Espírito sossega a mente com santa serenidade, e dissipa todo o temor em relação tanto ao futuro como ao presente.

A firmeza de coração de que fala o Salmista tem de ser procurada diligentemente. Não se trata de crer nesta ou naquela promessa do Senhor, mas na condição geral de imutável confiança no nosso Deus, a confiança que temos nEle consistente em que Ele mesmo não nos fará dano, nem permitirá que coisa alguma nos prejudique. Esta confiança constante enfrenta tanto o desconhecido como o conhecido da vida.Venha o que vier amanhã, o nosso Deus é o Deus do amanhã. Quaisquer que sejam os acontecimentos que hajam ocorrido que para nós são desconhecidos, porém o nosso Jeová [SENHOR] é Deus tanto do desconhecido como do conhecido. Estamos resolvidos a confiar no Senhor, venha o que vier. Se acontecer o pior, o nosso Deus é constantemente o maior e o melhor. Portanto, não temeremos ainda que a chamada do carteiro nos assuste, ou um telegrama nos desperte à meia-noite. O Senhor vive, e o que podem temer os Seus filhos?




  
Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: