… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 25 de fevereiro de 2017

25 de fevereiro


C. H. Spurgeon 
Leituras Matutinas

25 de fevereiro
“A ira futura.” (Mt 3:7, ARC, Pt)

É AGRADÁVEL atravessar um campo depois de um temporal ter caído sobre ele; aspirar a frescura das ervas depois da chuva cessar e olhar as gotas de água quando reluzem como puríssimos diamantes à luz do sol. É essa a posição do Cristão. Ele peregrina por uma terra onde a tormenta se descarregou sobre a cabeça do Seu Salvador, e se ainda caem algumas gotas de aflição, elas destilam das nuvens da misericórdia, e Jesus conforta-o com a segurança de que elas não são para sua destruição. Mas quão terrível é ele para testemunhar a aproximação de uma tempestade: para notar a prevenção da tempestade; para observar os pássaros do céu, como eles inclinam as suas asas; para ver o gado, como eles deitam as suas cabeças para baixo aterrorizados; para discernir o aspecto do céu, como ele cresce em escuridão, e ver como o sol não brilha, e os céus que estão ameaçadores e sombrios! Quão terrível é presenciar o terrível avanço de um furacão –como ocorre algumas vezes nos trópicos– e aguardar em terrível temor até que o vento se precipita com fúria desarreigando árvores, derrubando as rochas das suas bases e deitando abaixo todas as residências dos homens! E até agora, pecador, esta é a tua posição presente. Ainda não caiu nenhuma gota quente, mas uma verdadeira chuva de fogo aproxima-se. Nenhum vento terrível sopra ainda ao teu redor, mas há uma tempestade divina que está reunindo toda a Sua terrível artilharia. Como ainda a catadupa está represada pela misericórdia, mas depressa as comportas serão abertas: os raios de Deus estão ainda nos Seus depósitos, mas, ai! A tempestade avizinha-se e quão espantoso será aquele momento quando Deus, vestido para a vingança, se puser em marcha com furor! Onde, onde, onde, oh pecador, esconderás tu a tua cabeça ou para aonde fugirás tu? Oh que a mão da misericórdia te guie agora para Cristo! Ele é-te apresentado gratuitamente no Evangelho: o Seu flanco ferido é a rocha de proteção. Tu conheces a tua necessidade dEle; crê nEle, apoia-te nEle, e então a fúria terá passado para sempre.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: