… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 14 de março de 2017

14 de março



C. H. Spurgeon 
Leituras Vespertinas

 14 de março

Guardarei os meus caminhos.” (Sl 39:1, ARC, Pt)

AMIGO peregrino, não digas no teu coração: “Eu irei ali e por lá e não pecarei”, porque tu nunca estarás tão longe do perigo de pecar para te alardeares com segurança. O caminho é muito lamacento; será difícil que limpes o teu trilho de maneira que os teus vestidos não se sujem. Este é um mundo de piche; deves, pois, velar constantemente para que, ao manipulá-lo, conserves as tuas mãos limpas. Há um ladrão em cada curva do caminho para roubar as tuas jóias; há uma tentação em cada graça; há uma armadilha em cada alegria; e, se tu chegares, alguma vez, ao Céu, isso será um milagre da graça divina que deve ser atribuído exclusivamente ao poder do teu Pai. Vigia, pois. Quando alguém leva uma bomba na sua mão, deve tomar cuidado para não se aproximar de uma vela; tu, também tens de tomar cuidado para que não entres em tentação. Até os seus atos comuns são instrumentos cortantes; deves, pois, pensar em como manuseá-los. Não há nada neste mundo que nutra a piedade de um cristão, mas tudo a destrói. Quão ansioso devias estar para recorreres a Deus, a fim de que Ele te guarde! A tua oração devia ser: “Sustenta-me e estarei a salvo.” Depois de teres orado, deves velar; vigiando cada pensamento, palavra e obra, com zelo santo. Não te exponhas desnecessariamente; mas se és chamado a te expores, se te é ordenado ir aonde os dardos voam, nunca te aventures a sair sem o seu escudo; porque, se o diabo te encontra alguma vez sem o teu broquel, ele alegrar-se-á de que a sua hora de triunfo chegou, e logo te fará cair ferido pelas suas flechas. Ainda que ele não te pode matar, ele pode ferir-te. “Sê sóbrio, sê vigilante; o perigo pode apresentar-se num momento quando tudo te pareça seguro.” Portanto, cuida dos teus caminhos e vela em oração. Nunca homem algum caiu no erro por ser muito vigilante. Que o Espírito Santo nos guie em todos os nossos caminhos para que eles agradem sempre ao Senhor.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: