… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 20 de março de 2017

20 de março



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

20 de março

“Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?” (Mt 6:30, ARC, Pt)

O vestuário é caro, e os crentes pobres talvez perguntem a si próprios, com ansiedade, donde virá o próximo facto. As solas estão gastas; como conseguiremos novos sapatos? Olhai como o nosso solícito SENHOR tem provido a esta necessidade. O nosso Pai Celestial veste a erva do campo com um esplendor que nem o próprio Salomão pôde igualar: não vestirá Ele os Seus próprios filhos? Estamos certos de que Ele fá-lo-á. Possivelmente com muitos remendos e cerziduras, porém teremos vestuário.



Um ministro pobre verificou que as suas roupas estavam tão gastas que quase se desfaziam; mas, como ele era um servo do SENHOR esperava que o seu Mestre lhe proporcionasse a sua libré. Aconteceu que o autor (desta meditação), numa visita a um amigo, foi convidado a ocupar o púlpito daquele bom homem, e veio-lhe à mente fazer uma coleta para ele, e assim ele obteve o seu facto. Temos visto muitos outros casos, nos quais, os que servem o SENHOR têm descoberto que Ele Se preocupa com o guarda-roupa deles. Aquele que fez o homem de tal maneira que quando ele pecou necessitou de roupas, também em misericórdia lhas deu; e as (roupas) que o SENHOR deu aos nossos primeiros pais foram muito melhores do que as que eles fizeram para si mesmos.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: