… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 22 de março de 2017

22 de março



William MacDonald 
Um dia de cada vez
22 de março

“Bem fizeste em o propor no teu coração.” (1Rs 8:18, ARC, Pt)

Um dos grandes desejos do coração de David foi edificar um Templo para Jeová em Jerusalém. O Senhor enviou-lhe uma palavra indicando-lhe que não seria ele quem o construiria porque ele era homem de guerra, mas, acrescentou estas palavras significativas: “Bem fizeste em o propor no teu coração.” Disto aprendemos que Deus toma em conta o nosso desejo de fazer algo para Ele, mesmo que não o possamos levar a cabo.



Isto não se aplica àquelas situações nas quais o fracasso para realizar algo para Deus se deve à nossa negligência. Neste caso, o desejo não é suficiente. Como diz um refrão popular, em inglês: “o caminho para o Inferno está feito com boas intenções.”



Há muitas ocasiões na vida cristã quando o desejo de fazer algo para agradar ao Senhor está presente, mas circunstâncias além do nosso controle, isso nos impedem. Por exemplo, um jovem convertido deseja batizar-se mas os seus pais, não crentes, proíbem-no. Em tal caso, Deus considera-o como batizado, até que ele deixa a sua casa e está em condições de obedecer ao Senhor, sem insubordinar-se aos seus pais.



Uma esposa cristã deseja assistir a todas as reuniões da Assembleia Local, mas, o seu marido alcoólico insiste em que deve permanecer em casa. O Senhor recompensa tanto a sujeição ao seu marido, como o desejo de reunir-se com os crentes no Seu Nome.



Uma irmã já entrada em anos chorava enquanto observava outros que serviam os alimentos numa conferência bíblica. Por muitos anos fazer isto tinha sido o seu grande motivo de gozo, mas agora estava fisicamente incapacitada. No que a Deus se refere, ela receberá uma rica recompensa pelas suas lágrimas, assim como os outros a terão pelos seus trabalhos.



Quem sabe, quantos haverá que voluntariamente se oferecem para servir nos campos de missão, e não obstante, nunca podem ir além da sua própria cidade? Deus sabe, e todas essas aspirações piedosas serão recompensadas no Tribunal de Cristo.



Este princípio aplica-se também na questão do dar. Há quem invista com muito sacrifício na obra do Senhor e que desejaria dar ainda mais. Naquele dia, o livro divino mostrará que deram mais.



Aos doentes e deficientes, aos encarcerados e aos anciãos não será tirado este primeiro lugar de honra, porque: “na Sua misericórdia Deus julgar-nos-á não só pelos nossos êxitos, mas também pelos nossos sonhos.”





Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: