… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 22 de março de 2017

22 de março


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest”
22 de março O CORAÇÃO ARDENTE

Porventura não ardia em nós o nosso coração? …” (Lc 24:32, ARC, Pt)

Precisamos aprender o segredo do coração ardente. Subitamente Jesus aparece-nos, o fogo acende-se e nós temos visões maravilhosas. Mas depois temos de aprender a manter o segredo do coração ardente, o qual suportará todas as situações. É o dia, simples e triste, com as suas tarefas rotineiras e as pessoas comuns, que apagam o coração que arde, a não ser que tenhamos aprendido o segredo de permanecer em Jesus.



Grande parte da aflição que sentimos como cristãos não vem como resultado do pecado, mas porque somos ignorantes das leis de nossa própria natureza. Por exemplo, o único teste que devemos usar para determinar se devemos ou não permitir que uma emoção especial tenha o seu curso nas nossas vidas é examinar qual será o resultado final dessa emoção. Analise-a até chegar à sua conclusão lógica, e se o resultado é qualquer coisa que Deus condenaria, faça-a parar imediatamente. Mas se é uma emoção que foi acesa pelo Espírito de Deus e tu não permites que ela se expresse na tua vida, então ela terá um efeito inferior ao que Deus deseja.



Quanto mais elevada for a emoção, mais profundo será o nível de corrupção, se não se desenvolver no seu nível apropriado. Se o Espírito de Deus te estimula e move o teu ser, atua completamente de acordo com o Seu fogo e não dês um passo atrás na tua determinação, sejam quais forem as consequências. Não podemos permanecer para sempre no “Monte da Transfiguração” (ver Mc 9:2-9), mas devemos obedecer à luz que ali recebemos e devemos pô-la em prática. Se Deus nos dá uma visão, precisamos levar a cabo as nossas tarefas de acordo com Ele, nesse curso de ação, sem importar o custo.



“Nós não podemos acender a chama quando queremos;

A chama que no coração habita;

O Espírito sopra, aprazível;

Nesse mistério a nossa alma habita;

Mas as tarefas a que me propus nos momentos de discernimento

Poderei realizá-las nas horas de escuridão.”



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: