… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 25 de março de 2017

25 de março



William MacDonald
Um dia de cada vez
25 de março

No princípio, criou Deus” (Gn 1:1, ARC, Pt)

Se separarmos as primeiras quatro palavras de Génesis 1:1 do resto do versículo, forma-se uma espécie de lema para todo o aspecto da vida: “Deus primeiro.” O primeiro mandamento também nos sugere este lema: “Não terás outros deuses diante de Mim.” Ninguém, nem nada, deve tomar o lugar do Deus vivo e verdadeiro.

Isto ilustra-se com a história de Elias e da viúva, a quem só restava um pouco de farinha e azeite suficientes para fazer uma última peça de pão para ela e para o seu filho. (1Rs 17:12) Surpreendentemente Elias disse: “faz-me a mim primeiro disso uma pequena torta cozida.”

Ainda que isto pudesse soar como egoísmo imperdoável, em realidade não o era. Elias era um representante de Deus. O que estava dizendo era: “Põe a Deus em primeiro lugar e as coisas necessárias para a vida jamais te faltarão.”

Séculos mais tarde o Senhor Jesus ensinava o mesmo sobre o Monte: “Mas buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mt 6:33) A prioridade central da vida é o reino de Deus e a Sua justiça.

De novo, o Salvador confirmou a Sua declaração em Lucas 14:26 (ARC, Pt), “Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.” Cristo deve ter o primeiro lugar.

Mas, como pomos a Deus primeiro? Temos uma família à qual cuidar. Temos um emprego no qual pensar. Temos um sem fim de tarefas que clamam pedindo o nosso tempo e recursos.

Pomos a Deus primeiro amando-O com um amor tal que em comparação, todos os demais amores parecem aborrecimento. Usando todas as coisas materiais como algo que Ele deixou a nosso cargo, retendo só as coisas úteis em relação ao Seu reino. Dando a máxima prioridade aos assuntos de consequência eterna, recordando que às vezes o bom pode converter-se em inimigo do melhor.

Os melhores interesses do homem encontram-se numa boa relação com Deus. Há boa relação quando se dá a Deus o primeiro lugar. Mas, ao pôr a Deus primeiro não significa não ter problemas, de facto tê-los-emos, mas encontraremos realização na vida. Mas, o pôr a Deus em segundo lugar significa não ter mais que problemas, e uma existência miserável.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: