… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 28 de março de 2017

28 de março



C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
28 de março

“Com cheiro suave Me deleitarei em vós.” (Ez 20:41, ARC, Pt)

OS MÉRITOS do nosso grande Redentor são como cheiro suave para o Altíssimo. Quer falemos da justiça ativa ou da passiva de Cristo há nelas igual fragrância. Há um cheiro suave na Sua vida ativa pelo qual honrou a lei de Deus e fez com que cada preceito brilhasse como jóia preciosa no puro engaste da Sua própria Pessoa. Igual era também a Sua obediência passiva, quando Ele suportou com resignada submissão fome e sede, frio e nudez, e finalmente, suou grandes gotas de sangue no Getesêmane quando deu as Suas costas àqueles que Lhe batiam e as Suas faces aos que lhe arrancavam o cabelo e foi pendurado no cruel madeiro para que sofresse a ira de Deus em nosso lugar. Estas duas coisas são suaves diante do Altíssimo; e por causa das Suas obras e da Sua morte, dos Seus sofrimentos em lugar do pecador e da Sua obediência vicária, o Senhor, nosso Deus aceita-nos. Que preciosidade deve haver nEle para superar a nossa falta de preciosidade! Que cheiro suave (deve haver nEle) para tirar todo o nosso mau cheiro! Que poder purificador (deve haver) no Seu sangue para tirar pecados como os nossos! E que glória (deve haver) na Sua justiça para fazer com que criaturas tão inaceitáveis fossem aceites no Amado! Observa, crente, quão segura e inalterável deve ser a nossa aceitação, quando esta é nEle! Sê cauteloso para jamais duvidares da tua aceitação em Jesus. Tu não podes ser aceite sem Cristo; porém, quando recebeste os Seus méritos não podes ser recusado. Apesar de todas as tuas dúvidas, e temores e pecados, o olho bondoso do SENHOR nunca te olha com cólera. Se bem que Ele vê pecado em ti, em ti mesmo, agora, quando Ele olha para ti através de Cristo, Ele não vê pecado. Tu estás sempre aceite em Cristo, estás sempre santificado e amado para o coração do Pai. Por isso eleva um cântico, e à medida que vejas o incenso fumegante dos méritos do Salvador subir esta noite diante do trono de safira, deixa que o incenso do teu louvor suba também.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: