… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 30 de março de 2017

30 de março

Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

30 de março SANTIDADE OU DUREZA RELATIVAMENTE A DEUS?

E maravilhou-se de que não houvesse um intercessor” (Is 59:16, ARC, Pt)

A razão pela qual muitos de nós deixamos de orar e nos endurecemos relativamente a Deus é porque só temos um interesse emocional na oração. Soa bem dizer que oramos; e lemos livros sobre a oração que nos dizem que é proveitosa e que por meio dela as nossas mentes se tranquilizam e as nossas almas se elevam. Mas neste versículo Is dá a entender que Deus está espantado com tais pensamentos sobre a oração.

A adoração e a intercessão devem andar juntas e uma é impossível sem a outra. Intercessão significa elevar-nos até ao ponto de conseguirmos a mente de Cristo em relação à pessoa por quem estamos orando (ver Fl 2:5).Mas em vez de adorar a Deus, recitamos-Lhe discursos sobre a maneira como é suposto que a oração funcione. Estamos adorando a Deus ou discutindo com Ele, quando Lhe dizemos: “Mas Deus, não vejo como vais fazer isso”? Este é um sinal seguro de que não O estamos adorando. Quando O perdemos de vista a Ele, endurecemo-nos e tornamo-nos dogmáticos. Nós despejamos as nossas petições no Seu trono e ditamos-Lhe o que desejamos que Ele faça. Nós não adoramos a Deus, nem procuramos conformar a nossa mente com a mente de Cristo. E se nos tornamos endurecidos relativamente a Deus, vamos tornar-nos assim para com as pessoas, também.

Estamos nós adorando a Deus de um modo que nos levantamos para nos aferrar a Ele, e temos nós um contato tão íntimo com Ele que nós sabemos quais são os Seus pensamentos acerca daqueles por quem oramos? Estamos nós vivendo numa relação santa com Deus, ou somos de coração empedernido e dogmáticos?

Pensas que não há ninguém intercedendo corretamente? Então, sê tu essa pessoa. Sê tu uma pessoa que adora a Deus e vive uma relação santa com Ele. Envolve-te no verdadeiro trabalho de intercessão e recorda de que se trata de um trabalho, um trabalho que exige toda a tua energia, mas trabalho que não tem armadilhas escondidas. A pregação do Evangelho tem a sua quota de armadilhas, mas a oração de intercessão não tem absolutamente nenhuma.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: