… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 21 de março de 2017

21 de março


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

21 de março SENTAR-SE AOS PÉS DO MESTRE

“E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; e tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços, e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude.” (Lc 10:38-40, ARC, Pt).

O som cansa-nos, o silêncio alimenta-nos. Cumprir as ordens do Mestre sempre é bom, mas sentar-se aos pés do Mestre é igualmente necessário, porque igualmente como os anjos que sobressaem em força, o nosso poder para cumprir os Seus mandamentos surge de aguçarmos o ouvido para a Sua Palavra. Se inclusivamente para uma controvérsia humana o silêncio é uma preparação adequada, quanto mais não será necessário nas súplicas solenes com o Eterno? Deixa que os mananciais profundos se abram e que as solenidades da eternidade exerçam o seu poder enquanto ainda tudo está quieto dentro de nós.

Mas, como é que esse silêncio renova as nossas forças? Fá-lo, primeiramente, ao dar espaço para que a Palavra fortalecedora entre na nossa alma e se sinta realmente a energia do Espírito Santo. Palavras, palavras, palavras; temos tantas palavras e não são mais do que palha, mas onde está o Verbo que no princípio era Deus e estava com Deus? Esta Palavra é a semente viva e incorruptível: “Que tem a palha com o trigo? diz o Senhor” (Jr 23:28, ARC, Pt). Queremos menos das palavras do homem e mais dEle que é a própria Palavra de Deus. Guarda silêncio, guarda silêncio e deixa que Jesus fale.




A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Números 25-28


 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: