… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 2 de março de 2017

2 de março



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
2 de março

“Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, Ele mesmo te recompensará publicamente.” (Mt 6:3-4, ARC, Pt)

Nenhuma promessa é feita àqueles que dão aos pobres para ser vistos pelos homens. Eles recebem a sua recompensa imediatamente, e não podem esperar serem pagos duas vezes.

Escondamos a nossa caridade—sim, ocultemo-la, até mesmo de nós próprios. Dar com tanta frequência e com tanta abundância, deve ser tão natural para ti que seja a mesma coisa tomares diariamente o teu alimento ou ajudares o pobre. Dá as tuas esmolas sem dizeres sequer em segredo para ti mesmo: “Quão generoso sou!” Não intentes assim recompensar-te a ti próprio. Deixa o assunto com Deus, que nunca deixa de ver, de registar e de recompensar. Bem-aventurado é o homem que está ocupado em segredo com a sua generosidade: ele encontra um gozo especial nas suas desconhecidas benevolências. Este é o pão que, comido pela calada, é mais delicioso do que os banquetes dos reis. Como posso eu hoje satisfazer-me com este delicioso luxo? Que eu tenha um festim real de ternura e de generosidade de alma.

Hoje e no futuro, o próprio Senhor cuidará pessoalmente que se recompense o doador secreto de esmolas. Isto far-se-á à Sua maneira e no Seu tempo; e Ele escolherá o melhor. Quanto significa esta promessa!? Será precisa a eternidade para o revelar.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: