… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 1 de abril de 2017

1 de abril


Oswald Chambers
 My Utmost for His Highest
1 de abril PRESTÁVEIS OU DESUMANOS PARA COM OS OUTROS?

“É Cristo... que também intercede por nós...O Espírito... intercede pelos santos.” (Rm 8:34,27, ARC, Pt)

Será que precisamos de mais alguns argumentos do que estes, para nos tornarmos intercessores, que o de Cristo “vivendo sempre para interceder” (Hb 7:25), e o de que o Espírito Santo “intercede pelos santos”? Estamos nós vivendo numa relação tão grande com os outros que fazemos o trabalho de intercessão, como resultado de sermos os filhos de Deus que são ensinadas pelo Seu Espírito?

Examinemos as nossas circunstâncias atuais. Sinto-me arrasado pelo que acontece no meu lar, no meu negócio, no meu país, ou pela crise atual que nos afeta a nós e às outras pessoas? Estas situações tiram-me da presença de Deus e deixam-me sem tempo para a adoração? Se é assim, temos de colocar um fim a essas distrações e devemos logo entrar numa relação tão viva com Deus, que o nosso relacionamento com outros é mantido através do trabalho de intercessão, através do qual Deus opera os Seus milagres.

Tem cuidado com o ultrapassar de Deus, devido ao teu anelo pessoal de fazer a Sua vontade. Corremos à frente dEle em mil e uma atividades, tornando-nos tão sobrecarregado com as pessoas e os problemas que não adoramos a Deus, e deixamos de interceder. Se uma carga e a sua resultante pressão caem sobre nós, enquanto não estamos numa atitude de adoração, isso só vai produzir uma dureza para com Deus e desespero nas nossas próprias almas. Deus continuamente nos apresenta pessoas em quem não temos nenhum interesse, e se não estamos adorando a Deus, a tendência natural é ser insensível para com elas. Citamos-lhes um versículo das Escrituras, como se os feríssemos com uma estocada de uma lança, ou deixá-los com uma palavra de conselho, apressada e indiferente, antes de nos irmos embora. Um cristão desumano deve ser uma terrível dor para o nosso Senhor.

Estão as nossas vidas no lugar apropriado para que possamos participar na intercessão de nosso Senhor e do Espírito Santo?

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: