… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 10 de abril de 2017

10 de abril

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon
10 de abril CHUVAS DE MISERICÓRDIA

E disse Manué a sua mulher: Certamente morreremos, porquanto temos visto a Deus.” (Jz 13:22, ARC, Pt)

Para Manué e para a sua mulher foi o maior gozo possível da vida, o clímax da sua ambição, que seriam os pais de um filho por meio de quem o Senhor começaria a libertar Israel. De tão só o pensar, o gozo os inundava, um gozo inexprimível; mas, no momento em que receberam a notícia, pelo menos Manué sentiu-se tão carregado no espírito que disse: “Certamente morreremos, porquanto temos visto a Deus.” Toma-o como uma regra geral: os céus nublados prognosticam uma chuva de misericórdia. Quando experimentes uma terrível aflição, espera um doce favor. Não te recordas, com relação aos apóstolos, que sentiram temor quando entraram na nuvem no monte Tabor? E, não obstante, foi nessa nuvem que viram o seu Mestre transfigurado, e tu e eu temos tido muito medo quando entramos na nuvem, ainda que estivemos aí para ver mais que antes de Cristo e da Sua glória. A nuvem que temes é a parede externa da antecâmara secreta onde o Senhor Se revela a Si mesmo.

Eu creio sim que cada vez que o Senhor está a ponto de nos usar na Sua família, toma-nos como se fôssemos um prato e nos limpa por completo e nos põe na prateleira e logo nos baixa e põe aí mesmo a Sua própria carne celestial com a qual encherá as almas de outros. Como regra deve haver um esvaziamento, um virar ao reverso e um pôr de lado, antes de que venha a maior bênção. Manué sentia que devia morrer e, não obstante, não podia morrer porque ele seria o pai de Sansão, o libertador do Israel e o terror dos filisteus.

A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Dt 32-34


 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: