… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 11 de abril de 2017

11 de abril



C. H. Spurgeon 
Livro de Cheques do Banco da Fé
11 de abril

“E não ensinará alguém mais a seu próximo, nem alguém, a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos Me conhecerão, desde o menor deles até ao maior, diz o SENHOR.” (Jr 31:34, ARC, Pt)

Na verdade, por muitas que sejam as coisas que nós não saibamos, nós conhecemos o SENHOR. Neste dia, esta promessa é verdadeira na nossa experiência, e não é uma promessa pequena. O mais insignificante dos crentes entre nós conhece Deus em Cristo Jesus. Não tão plenamente como desejaríamos; mas, apesar de tudo, realmente e em verdade conhecemos o SENHOR. Nós não conhecemos apenas as doutrinas a respeito dEle, mas também O conhecemos a Ele. Ele é nosso Pai e nosso Amigo. Temos pessoalmente entrado no conhecimento dEle. Podemos dizer: “SENHOR meu, e Deus meu!” Desfrutamos de íntima comunhão com Deus, e passamos muitas horas felizes na Sua santa companhia. Já não somos mais estranhos para com o nosso Deus, mas o segredo do SENHOR está connosco.

Isto é muito mais do que a natureza nos poderia ter ensinado. A carne e o sangue não nos revelaram Deus. Cristo Jesus deu-nos a conhecer o Pai aos nossos corações. E se, então, o SENHOR no-Lo tem feito conhecer, não é esta a fonte de todo conhecimento que nos salva? Conhecer Deus é (ter) a vida eterna. Logo que chegamos a conhecer Deus, temos a evidência de sermos vivificados em novidade de vida. Oh, minh’alma, regozija-te neste conhecimento, e bendiz ao teu Deus em todo este dia!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: