… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 16 de abril de 2017

16 de abril



C. H. Spurgeon

Leituras Matutinas

16 de abril
“O precioso sangue de Cristo.” (1Pe 1:19, ARC, Pt)


ESTANDO ao pé da cruz, vemos mãos, pés e flanco, tudo, destilando arroios de precioso sangue carmesim. Ele é “precioso” por causa da sua eficácia redentora e expiadora. Por ela, os pecados do povo de Cristo são expiados; os crentes são redimidos de debaixo da lei, são reconciliados com Deus e são feitos um com Ele. O sangue de Cristo é também “precioso” no seu poder purificador: ele “Nos purifica de todo pecado.” “Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve.” Pelo sangue de Jesus, não fica sobre algum crente, nem uma mancha, nem ruga, nem nada semelhante. Oh precioso sangre que nos faz limpos, removendo as manchas de abundante iniquidade, e permitindo-nos ser aceites no Amado, não obstante, as muitas formas em que nos temos rebelado contra o nosso Deus! O sangue é do mesmo modo “precioso” pelo seu poder preservador. Sob o sangue espargido, nós estamos a salvo do anjo destruidor. Recordemos que a verdadeira razão por que somos poupados é porque Deus vê o sangue. Aqui há auxílio para nós quando o olho da fé está obscurecido, porquanto o olho de Deus é continuamente o mesmo. O sangue de Cristo é “precioso” na sua influência santificadora. O mesmo sangue que justifica ao tirar o pecado, depois anima a nova criatura e condu-la a submeter o pecado e a cumprir os mandamentos de Deus. Não há motivo maior para a santidade do que aquilo que jorra das veias de Jesus. E “precioso”, indizivelmente precioso, é este sangue, porque ele tem um poder triunfador. Está escrito: “Eles venceram pelo sangue do Cordeiro”. Como teriam eles vencido de outro modo? Aquele que luta com o precioso sangue de Jesus luta com uma arma que não pode conhecer a derrota. O sangue de Jesus! O pecado morre na sua presença, a morte deixa de ser morte, as portas do céu abrem-se. O sangue de Jesus! Nós caminharemos com firmeza, vencendo e para vencer, enquanto podermos confiar no seu poder!



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: