… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 16 de abril de 2017

16 de abril


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
16 de abril PODES DESCER DA MONTANHA?

“Enquanto tendes luz, crede na luz…” (Jo 12:36, ARC, Pt)

Todos nós temos momentos em que nos sentimos melhor do que nunca, e dizemos, “Eu sinto-me apto para tudo, se pudesse sentir-me sempre assim!” Mas isto não acontecerá. Esses momentos são momentos de perspicácia que temos de viver até mesmo quando não nos sentimos com essa mesma disposição. Muitos de nós não somos bons a enfrentar o mundo quotidiano, quando não estamos no cume da montanha. No entanto, devemos elevar a nossa vida quotidiana até ao nível que nos foi revelado no cume da montanha, quando estivemos lá.

Nunca permitas que um sentimento que foi despertado em ti no cume da montanha se desvaneça. Não te ponhas de lado, pensando, “Como é óptimo estar neste estado de espírito maravilhoso!” Age imediatamente— faz alguma coisa, mesmo que a tua única razão para agir seja que tu preferirias não fazer nada. Se, durante uma reunião de oração, Deus te mostra algo para fazer, não digas: “Eu vou fazer isso” — mas, fá-lo agora mesmo! Agarra-te a ti mesmo pela parte de trás do pescoço e sacode a tua preguiça carnal. Nos nossos anelos por uma experiência de cume da montanha a preguiça pode sempre ser vista. Então, tudo o que o falamos é do nosso planeamento para o nosso tempo na montanha. Temos de aprender a viver no dia-a-dia “cinzento” de acordo com o que vimos na montanha.

Não desistas porque uma vez estiveste bloqueado e confuso — mãos à obra de novo. Queima as tuas pontes atrás de ti, e fica comprometido com Deus por um ato da tua própria vontade. Nunca mudes as tuas decisões, porém não deixes de tomar as tuas decisões à luz do que viste e aprendeste na montanha.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: