… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

20 de abril

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
20 de abril
“As guerras do SENHOR.” (1Sm 18:17, ARC, Pt)
O solene exército dos escolhidos de Deus está guerreando ainda sobre a Terra, sendo Jesus Cristo o Capitão de sua salvação. Ele há dito: “E eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos.” Ouvi os gritos de guerra! Agora que o povo de Deus esteja firme nas suas linhas e que a ninguém falte a coragem. É verdade que na Inglaterra, precisamente agora, a batalha se tornou contra nós, e, a não ser que o Senhor Jesus levante a Sua espada, não sabemos o que pode acontecer à Igreja de Deus neste país. Mas tenhamos coragem e sejamos varonis. Nunca houve uma ocasião quando o Protestantismo pareceu tremer mais na balança do que agora, quando se está fazendo um esforço feroz para restaurar o Papismo anticristão, à sua antiga posição. Necessitamos muito de uma voz valente e de uma mão enérgica para pregar e propagar o antigo Evangelho, pelo qual os mártires derramaram o seu sangue e os confessores morreram. O Salvador, pela ação do Seu Espírito, está ainda sobre a Terra; que isto nos encha de alegria. Ele está sempre no meio da batalha, e, portanto, o combate não é incerto. E, enquanto aumenta a luta, que grata satisfação é sabermos que o Senhor Jesus, no Seu ofício como nosso grande Intercessor, está advogando com prevalência a favor do Seu povo! Oh, espectador ansioso, não olhes muito para a batalha na Terra, porque serás envolto em fumo e surpreendido com os vestidos banhados em sangue; mas levanta os teus olhos para acolá, onde o Salvador vive e advoga, porque, enquanto Ele intercede, a causa de Deus está segura. Lutemos como se tudo dependesse de nós, mas olhemos para o alto e reconheçamos que tudo depende dEle.



Agora, pelos lírios da pureza cristã e pelas rosas da expiação do Salvador; pelos cabritos-monteses e pelas corças do campo, exortamo-vos, a vós, que amais a Jesus, a portar-vos corajosamente na Guerra Santa a favor da verdade e da justiça, a favor do reino e das pedras preciosas da coroa de vosso Senhor. Avante! “Pois a peleja não é vossa, mas de Deus”!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: