… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 22 de abril de 2017

22 de abril


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

22 de abril O ESTADO NATURAL DA TERRA

“E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo os seus vestidos, lançaram sortes.” (Lc 23:34, ARC, Pt)

Quando um homem é ignorante e não sabe o que deve fazer, o que deve fazer? Bom, não deve fazer nada até que saiba. Mas eis aí o problema, ainda que não sabíamos, escolhemos fazer o incorreto. Se não sabíamos, por que não escolhemos fazer o correto? Mas ao estarmos na escuridão, nunca nos voltamos para o bem mas sempre damos solavancos à esquerda, de pecado em pecado. Não nos demonstra isto quão depravados são os nossos corações? Ainda que busquemos estar no correto, quando nos deixam sós, vamos fazer o mal. Deixa a um menino sozinho, a um homem sozinho, a uma tribo só sem ensino e instrução, e qual é o resultado? Pois o mesmo que quando se deixa sozinho um campo. Nunca produz, nem por acaso, trigo ou cevada. Deixa-o só e aparecem fileiras de más ervas, espinhos e sarças, o que demonstra que o estado natural da terra se inclina a produzir aquilo que não vale nada.



Necessitavas luz mas fechaste os teus olhos ao sol. Tiveste sede mas não tiraste do manancial da água viva de modo que a tua ignorância, ainda que estava ali, era uma ignorância criminosa que devias confessar ante o Senhor. Oh, vem à cruz, tu que já estiveste ali e perdeste ali a tua carga! Vem e confessa a tua culpa uma vez mais e abraça de novo essa cruz e olha para Aquele que derramou nela o Seu sangue e louva o Seu querido nome, Aquele que uma vez orou por ti: “Pai”, disse Jesus, “Perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Js 13-16


 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: