… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 22 de abril de 2017

22 de abril

 C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
22 de abril


“O SENHOR abre os olhos aos cegos; o SENHOR levanta os abatidos.” (Sl 146:8, ARC, Pt)



Estou eu caído? Então tenho de solicitar com insistência esta palavra de graça perante o SENHOR. É a Sua maneira (de proceder), o Seu costume, a Sua promessa e o Seu deleite levantar os que estão caídos. É um sentimento de pecado, e, a consequente depressão de espírito, o que agora me aflige? Então, a obra de Jesus, neste caso, está feita e provida para me levantar e para me levar ao descanso. Oh, SENHOR, levanta-me por Tua misericórdia!

É a perda de um ente querido (o que me aflige), ou a ruína dos meus bens materiais? Aqui, de novo, o Consolador Se encarrega de confortar-me. Que (grande) misericórdia (é) para nós que uma Pessoa da Sagrada Trindade Se houvesse feito o Consolador! Esta obra (de consolação) será levada a cabo, visto que uma Pessoa tão gloriosa a tem tomado ao Seu cuidado particular.

Alguns estão tão caídos, que só Jesus os pode libertar da sua infirmidade, mas Ele pode, e, quer fazê-lo. Ele pode restaurar-nos a saúde, e pode devolver-nos a esperança e a felicidade. Ele tem-no feito muitas vezes em tribulações passadas, e Ele é o mesmo Salvador, que repetirá as Suas façanhas de misericórdia. Nós, que hoje estamos caídos e pesarosos seremos, de novo, levantados ao alto, e os que agora escarnecem de nós serão grandemente envergonhados. Que honra ser levantado pelo SENHOR! Vale a pena sofrermos uma queda para que experimentemos o Seu poder de sermos levantados.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: